Eu tenho inveja da maneira que você é feliz sem mim

Te conheço tão bem menina, que não suportaria te ver nos braços de outros abraços. Tenho inveja da água que cai sobre teu corpo, são gotas que tocaram tua pele onde jamais minhas mãos estiveram. Eu ainda tenho ciúmes bestas de pessoas das quais nunca conheci, mas que já repousaram o coração em teu peito albergue acolhedor.

Eu tenho inveja da maneira que você é feliz sem mim, dos beijos que dará em outros lábios carentes, dos abraços que fará morada e dos sorrisos que compartilhará em outras esquinas. Eu tenho inveja de mim quando tinha você. Sinto falta do meu sorriso quando tinha o teu por perto. Eu sinto falta de “nós”, essa terceira pessoa que criamos abastecida de amor.

Eu sempre achei que você voltaria e me diria que tudo que encontrou foi solidão e ninguém pra te abraçar como eu te abraçava. Que não havia abrigo melhor do que o meu, que nos dias de frio, nunca sentiu tanta falta de meus braços te envolvendo e te esquentando nos domingos carentes.

Hoje, eu sentirei inveja das noites que não passarei com você, e do amor, que hoje não se encontra mais aqui. O pior de tudo foi achar que você voltaria, foi ter à esperança de outro abraço em noites de frio como as nossas. Pra mim sempre será difícil dizer que, eu tenho inveja de como você é feliz sem mim. Te desejo o melhor que este mundo tem pra te dar.

Boa sorte amor, o mundo é teu.

COMPARTILHAR
Pedro Ficarelli
Me chamo Pedro Ficarelli, tenho 25 anos e curso Letras. Garoto bobo apaixonado pela escrita e pelos contos do Gabito Nunes. Pernambucano de Olinda, carismático com um quê de romântico. Escrevo por vida desde moleque tímido com um sonho, de uma dia, minha palavras chegarem a teus ouvidos e visitarem teu coração. Escrevo para pôr palavras onde a dor se faz insuportável. Seja bem-vindo ao meu mundo, o nosso, onde um pouquinho de mim, somado a um pouquinho de ti, torna-se bastante de nós.



DEIXE UMA RESPOSTA