Ela

Ela é daquelas que acredita em signos, ascendentes, destinos, e nos romances do Nicholas Sparks. Ela é uma imensa confusão dentro de si, gosta de vestidos vermelhos, mas só usa se caso o salto combinar com a cor batom. Ela é uma mistura de peixes com aquário e leão com sagitário. Ela carrega consigo mil mulheres diferentes e alguns homens perdidos em seu peito albergue. Ela adora poesia, mas enche os olhos de lágrimas quando são escritas pra ela.

Ela é amor-inteiro, diz odiar coisas pela metade, e não suporta amores meia-boca.

Ela é perfeita, mas não faz ideia, ainda. Sabe ela que amores vêm e vão, e nunca em vão. Ela se encanta fácil com simples elogios e com sorrisos sinceros, e se caso você notar que ela cortou o cabelo uns centímetros a menos, ela vai sorrir timidamente. Não é que ela não saiba a importância de reconhecer teus olhares-reparadores, mas não entregará o ouro de bandeja tão facilmente. Ela parece ser difícil, mas se entrega fácil nas madrugadas carentes.

Ela diz ouvir Cícero nos dias tristes, mas sabe como cantarolar Teatro Mágico em dias felizes, também. Ela é um cadinho-pra-quase-um-tanto-ciumenta, diz que quem ama, cuida, mas sabe que tempero demais desanda o prato. Ela não procura o amor por esquinas perdidas, mas vez em quando, se perde pelas ruas torcendo para que o amor a encontre. Feliz de quem o amor faz descoberta, ela costuma dizer em silêncio.

Ela tem um quê de tímida-quietinha, mas sabe ser um caos quando o coração pede. Ela equilibra bem os sentimentos, mas sabe como desequilibrar também. Ela é um misto do mapa astral nos dias da famosa Tpm, mas ela insiste em dizer. Se você souber respeitar minhas tempestades-furiosas-sentimentais, será o motivo das minhas primaveras-alegres.

Ela é perfeita com seu jeitinho singular – toda mulher é perfeita -, só que ainda não sabe.

COMPARTILHAR
Pedro Ficarelli
Me chamo Pedro Ficarelli, tenho 25 anos e curso Letras. Garoto bobo apaixonado pela escrita e pelos contos do Gabito Nunes. Pernambucano de Olinda, carismático com um quê de romântico. Escrevo por vida desde moleque tímido com um sonho, de uma dia, minha palavras chegarem a teus ouvidos e visitarem teu coração. Escrevo para pôr palavras onde a dor se faz insuportável. Seja bem-vindo ao meu mundo, o nosso, onde um pouquinho de mim, somado a um pouquinho de ti, torna-se bastante de nós.



DEIXE UMA RESPOSTA