Corrente do Abraço Contente

Abraço é bom em qualquer situação, né? Abraço de amigo, abraço de mãe, abraço de dinda, abraço para matar a saudade, abraço curtinho, abraço que fica. E por aí vai. O bom do abraço, entre tantas outras coisas, é que o abraço é uma ação conjunta. Pensa comigo: quem é que abraça no abraço? Todos os braços, certo?

Abraço é quase uma poesia. Difícil explicar, mas se você prestar atenção vai ver que a-b-r-a-ç-o até rima. Abraço é remedinho para tudo, não é? Tem coisa melhor que um abraço sincero quando estamos tristes? Abraço é uma das melhores coisas que existe. Abraço para acalmar o coração, abraço para mimar o irmão, abraço para fazer as pazes, abraço para curar a dor, abraço para dar e receber amor.

É que o abraço fala! “Ei, estou aqui com você”; “Coloca para fora, vem cá”; “Calma, vai dar tudo certo”. O abraço diz tanta coisa em silêncio, cura tanta coisa em segredo. Abraço é o maior inimigo do medo. Por que você acha que a criança corre para os braços do pai quando tem pesadelo?

A magia do abraço tal vez seja o maior mistério do universo. Mas o resultado do abraço é tão bonito que ninguém perde tempo estudando seus efeitos. É que o abraço é pleno, doce e sereno. Não discrimina ninguém, nem loiro, nem moreno, nem grande, nem pequeno. Abraço é de quem quiser o entrelaçar dos braços. Só isso.

Abraço é uma espécie de terapia. A Terapia do Abraço, será que já existe? O abraço não custa nada, não cobra nada, não pede nada além de afeto. Abraço, abraço, abraço, mais abraços e abraços.

Abraço não tem limite de braço. Pode ser com três, com seis, com dez, tanto faz! Abraço só precisa ser dado. Abraço sensitivo, abraço molhado, abraço enrolado, abraço coletivo. Abraço que emociona, abraço que impressiona, abraço que sela a paz.

Abraço não exige saldo no banco, nem mansão no Guarujá, nem carro importado, nem nada disso. Abraço é carinho sagrado, é um presente de Deus abençoado, é a melhor coisa do mundo. Abraço, abraço, abraço e mais abraços. Abraço é fechar os olhos, abrir os braços e apertar profundo.

Se eu pudesse fazer um pedido, só um que fosse. Sabe o que pediria? Que abraço fosse dado todo dia. Que essa troca de energia fosse feita entre desconhecidos, entre amigos perdidos, entre corações partidos de pais, mães e filhos. Que o abraço fosse o laço que costura a ferida, que fosse dado sem hora marcada, sem condição imposta ou qualquer outro sentido preestabelecido.

Quero começar essa corrente do Abraço Contente! Pode participar todo tipo de gente. Divido contigo, compartilha com o amigo e joga a ideia para frente. Em pouco tempo, eu acredito, o mundo inteiro estará sob esse efeito.

E nosso maior presente será a benção de um abraço bem dado.

E nossa maior herança será a alegria de um abraço compartilhado.

COMPARTILHAR
Ju Farias
Não nasci poeta, nasci amor e, por ser assim, virei poeta. Gosto quando alguém se apropria do meu texto como se fosse seu. É como se um pedaço que é meu por direito coubesse perfeitamente no outro. Divido e compartilho sem economia. Não estou muito preocupada com meus créditos, eu quero saber mesmo é do que me arrepia. Eu só quero saber o que realmente importa: toquei alguém? É isso que eu vim fazer no mundo.



DEIXE UMA RESPOSTA