Talvez o amor seja um sorteio, mas eu nunca tive sorte para essas coisas.

Fique à vontade para procurar em todas, o que você só vai encontrar em mim.

Eu corro atrás, me importo, envio mensagens. Eu penso, compartilho a minha vida e te ajudo a resolver qualquer problema. Eu deixo de lado o que me importa para te priorizar. Eu mantenho a calma e paciência em momentos extremos, me viro de ponta cabeça para resolver qualquer imprevisto. Vou de carro, de avião, de ônibus, metrô, de bicicleta ou a pé. Mas eu chego, eu sempre dou um jeito. Eu explico, insisto, suplico, peço e quase me ajoelho na sua frente para te convencer sobre os meus interesses pessoais. Eu me humilho, me coloco no papel de trouxa e assino em baixo. Eu sou dessas, que me entrego de corpo e alma, mas em fração de segundos, te largo na sarjeta se eu quiser. Não desperte esse meu lado.

Eu te desculpo uma vez, duas, três e até dez vezes, se necessário. Eu não tenho orgulho, acredito que para o amor devemos compreender bem mais do que julgar. Eu te escuto, te aconselho e te acalmo. Eu paro o que estiver fazendo para te agradar ou te socorrer. Eu vou aonde quer que você esteja, não existe distância quando o assunto é te encontrar. Eu me esforço, me dedico e faço planos ao seu lado.

Eu faço de tudo por você, e você simplesmente não quer enxergar. De fora, as pessoas desejam um alguém como eu. Modéstia à parte, hoje em dia, devemos concordar que as pessoas pouco se importam uma com as outras. Reparam apenas no próprio umbigo e tomam decisões sem olhar para o lado. Eu até acho meio óbvio os relacionamentos atuais. É fácil supor o final deles, uma vez em que não existe um segundo lado: é um relacionamento unilateral.

Foi nessa transição de entender o porquê você nunca me valorizou, que eu aprendi, de uma vez por todas, que ninguém sustenta um relacionamento sozinho. Relacionamento é um status em comum, é quando dois corações e sonhos se unem para somar e jamais subtrair. Mas se tratando de nós, enfim, eu percebi que não existe nada no mundo que eu faça para mudar os seus sentimentos por mim. Você pode dizer que me ama, mas os seus gestos me provam o oposto. Pode fazer juras e declarações, nada disso tem valor se o seu comportamento é incoerente. A realidade não coincide com as suas palavras. Talvez você nem tenha uma palavra, falta caráter e ação nessa história. Falta saber o que você quer para a sua vida, porque eu já não estou mais disposta a esperar sua decisão.

Você despertou em mim um lado que eu não conhecia. E sabe, eu tenho aqui dentro um amor próprio mais vivo e intenso do que eu imaginava. Eu posso, sim, abrir mão de muita coisa por você. Como eu sempre fiz e faria, mas olha, não se iluda acreditando que a minha felicidade dependa da sua. Porque isso não depende. Para te fazer sorrir, eu preciso estar sorrindo antes. Se você apenas me causa insegurança, lágrimas e dúvidas de um futuro bom, eu já não sou mais aquele amor que você conheceu. Do primeiro encontro a essa carta, as proporções mudaram completamente. Principalmente eu, que não me lembro do começo.

Hoje é sexta-feira, meu bem!

Dia de sair, me divertir e beijar muito na boca. É dia de beber para lembrar, lembrar de tudo o que me faz feliz. Não beber para esquecer. Supere o problema, esquecer temporariamente com doses homeopáticas de álcool no sangue é para os fracos. Eu já superei o fato de você ser desse jeito, e eu ser de outro diferente. Não deveríamos ser iguais, mas o respeito deveria ser o mesmo, caso tivéssemos os mesmos planos. Novamente, mudei o foco do parágrafo para falar um pouco de você. Você sentiu a diferença? O que antes eu falava coisas boas, com um sorriso bobo de lado e um brilho no olhar, agora surge involuntariamente como o exemplo de uma experiência ruim. Mas eu agradeço, pois se eu não tivesse passado por isso com você, acredito que eu não me tornaria forte e madura para resolver de cabeça erguida.

Hoje é dia de match certeiro. Sem pretensões, esperanças ou expectativas. É dia de dançar, me jogar na vida e deixar ela, literalmente, me levar. Para onde ela quiser, eu já não tenho mais idealizações com você. Sexta-feira é dia de comemorar mais uma semana de muito trabalho, a chegada do final de semana. É dia de brindar, de pular e ficar extasiada com a lua. Reparar em outros rostos, me permitir para outros casos que o acaso vai me trazer.

Sem você perceber, estou cada dia mais distante do que você nomeia como relacionamento. É uma pena, porque quanto mais você me perde, mais eu me ganho. E se você quer saber, essa paixão não me gerou traumas. Muito pelo contrário, eu viveria essa intensidade de querer verdadeiramente alguém infinitas vezes, se eu tivesse que escolher. Mas agora, meu bem, agora eu sei que não devemos escolher ninguém. Que quando é para acontecer, o universo conspira a favor.

Portanto, se quer realmente a verdade, essa pode ser a última satisfação que estou te dando.

Como é que dizem, mesmo? O que acontece no lugar, fica no lugar.

Que pena, você não estará comigo daqui em diante.

Nem mesmo em uma segunda-feira entediada.

COMPARTILHAR
Jéssica Pellegrini
Nunca confie em uma escritora confusa e romântica. As controversas entre um texto de amor e outro de desilusão, podem causar questionamentos pessoais. Consequentemente, sequelas mais graves.



2 COMENTÁRIOS

  1. Não é certo abrir mão de tudo …fazer outra pessoa como prioridade. Isso é imaturo. Só devemos fazer isso se ao nosso lado houver alguém doente, incapaz. Do contrário mostra apenas imaturidade, carência e dependencia. Freud explica todo esse comportamento de doação extrema para depois cobrar atenção. Não vale a pena viver assim. Eu já vive assim e apenas me machuquei. Não porque meu parceiro era um lixo, eu é que não pensava em mim. Hoje vivo uma relação muito mais saudavel e sem manias e doações doentias.

DEIXE UMA RESPOSTA