Sem mimimi #01: Ninguém é obrigado a ser normal

Um pouco de loucura não faz mal a ninguém, então pare de dar ouvidos para pessoas que não conseguem entender a sua insanidade, suas ideias absurdas e manias estranhas. Você não precisa ser normal, não enquanto ser normal significar se ajustar a um padrão social opressor.

Somos muito mais complexos do que dizem na TV, nas revistas e nas campanhas publicitárias. Você não é o que você come, nem o que você compra, nem o que você lê. Tudo isso influencia na sua formação como pessoa, mas entenda que você é mais do que isso.

Rótulos servem para limitar o potencial humano, moldar personalidades e subjugar sociedades inteiras. Talvez ofereçam drogas para coibir seus desejos mais profundos, remédios pensados para manter o controle sobre nossos corpos. E não falo apenas daqueles prescritos por médicos e psiquiatras.

Eles fazem isso na mídia o tempo todo, ditando os padrões de consumo, de beleza e comportamento. Estão basicamente dizendo quem são os normais e quem são os anormais. De que lado você está? Você precisa ser magra, alta, feliz e disposta. Casamento e filhos são essenciais, sem isso você não é nada!

Se já está quase chegando aos trinta e não conseguiu um marido, se apresse. Ficar para titia é uma das maiores tragédias do mundo, eles dizem. Será mesmo? Que mudo careta! É muito mimimi e pessoas querendo tomar as rédeas da vida dos outros.

Alto lá, quem manda aqui sou eu! Diga para si mesma. E comece a dar valor só para quem respeita suas particularidades e loucuras. Afinal de contas, ninguém aqui é obrigado a ser normal.

COMPARTILHAR
Valter Junior
Amante de café, boas ideias e mulheres de atitude. Adora conhecer pessoas, filmes e músicas novas. Fundador do Puta Letra. Pai de um livro, esperando o segundo bebê.



DEIXE UMA RESPOSTA