Se você não quer, tem quem queira.

Muita coisa mudou desde que você chegou…

Eu não sou perfeita. Talvez eu até me esforce ao máximo para fazer as coisas da maneira correta, não apenas do meu jeito. Mas como qualquer ser humano, sou imperfeita independente do quanto eu me dedique a ser uma pessoa melhor. A vida não é fácil, eu tenho muitos problemas e imprevistos. Eu me arrumo, me organizo e revejo os planos constantemente. Fico na mão, ofereço ajuda e sempre que possível, eu procuro fazer o bem. Eu erro, acerto, tenho defeitos incorrigíveis e já tropecei tantas vezes, que acho melhor nem tocar nesse assunto. É delicado, e estou sensível para entrar em detalhes. O importante disso tudo, é que estou sempre disposta a aprender. E isso tem grande valor nos dias de hoje, se olharmos para o lado e percebermos que todos olham apenas para os próprios umbigos.

Se eu for contar sobre os meus últimos relacionamentos, talvez você precise de uma cadeira ou uma cama para conseguir me escutar até o final. É complexo, e praticamente indefinido. O meu primeiro amor foi uma história de filme. Eu era ingênua, imatura e completamente indefesa. Acreditava em contos de fadas, bicho papão, Papai Noel e reino encantado. Depositei todas as fichas acreditando que seria para sempre. E claro, acordei e acabei caindo da cama. Era apenas um sonho. Os próximos que eu tive, foram diferentes. Em alguns eu me achava esperta o bastante para manter o controle, mas ele sempre quebrava. Em outros, eu fiquei cega apaixonada. Iludida, bom, essa é uma palavra que eu nunca excluí do meu vocabulário. Enquanto todos os meus casos se aproveitavam disso, eu tirava proveito na experiência de uma relação amorosa. Talvez eu pudesse arriscar escrever um livro, mas prefiro manter esses relatos em particular, expondo apenas para os mais íntimos.

É estranho contar para um desconhecido os mistérios do meu coração. Nem todos entendem as minhas loucuras, alguns se assustam na primeira frase e eu nem consigo chegar na parte que eu gostaria que eles soubessem e opinassem. Quanto estou sofrendo, machucada ou confusa, gosto de conversar com quem separa alguns minutos e me oferece atenção. Gosto que me olhe nos olhos, se importe e ainda, mesmo sem sentido, me responde com algumas palavras de conforto. É gostosa a sensação de sentir-se querida, mesmo que depois disso eu tome um balde de água gelada na cabeça. A vida é assim…

Se você soubesse o quanto eu gosto de você, talvez desse mais valor. Mais carinho e tesão. Se soubesse o quanto eu gosto de você, faria de outros modos. Pensaria um pouco em mim, me colocaria como uma das suas prioridades. Se você, sequer, imaginasse o quanto eu gosto de você, você correria todos os dias ao meu encontro e seria menos ausente. Se você soubesse o quanto eu gosto de você, talvez pensasse que a sorte está a seu favor, que um amor como o meu não se encontra em qualquer esquina. Se você soubesse o quanto eu gosto de você, saberia que eu faço qualquer coisa por você. Se você soubesse o quanto eu gosto de você, não me deixaria sozinha. Se você soubesse, e reparasse, teria a certeza de que o que eu sinto é muito além de um gostar… Acredito que seja amor!

Eu quero te oferecer o que nunca ninguém teve, cuidar, proteger e te acompanhar nos almoços de domingo. Quero ter uma segunda mãe, que implica e briga. Que defende e também aponta o dedo. Alguém para me espelhar, ou me contar experiências que eu ainda não passei. Uma sogra que ensine, e faça comidas deliciosas. Eu não sei o estilo da sua mãe, e nem sei se nos daríamos bem. Tudo o que eu sei, é que sou louca por você. Do tipo alucinada, quero prosperar e dividir a minha vida com você. Andar de mãos dadas, fazer do presente o futuro, dormir grudada e acordar com cheiro de pão de queijo quentinho. Espero que você goste dessa ideia…

É um querer maior, é uma vontade de estar perto e não sair, é a vontade de colar e não soltar. É um sentimento meio louco, vontade de beijar e ao mesmo tempo abraçar.

Afinal, sou uma mulher bem resolvida sobre o que quero.

E se você não quiser, eu saberei resolver isso também.

Não se preocupe!

Finalmente aprendi que quando as pessoas realmente gostam de você, elas assumem.

E, meu bem, eu não vou te esperar eternamente…

COMPARTILHAR
Jéssica Pellegrini
Nunca confie em uma escritora confusa e romântica. As controversas entre um texto de amor e outro de desilusão, podem causar questionamentos pessoais. Consequentemente, sequelas mais graves.



DEIXE UMA RESPOSTA