Como sair de um relacionamento tóxico

As relações tóxicas acontecem diariamente e no mundo todo, não importa o país, o nível de estudos, nem a idade que as pessoas têm. Quase sem saber como, acabamos caindo em um relacionamento tóxico onde vemos nossos direitos como pessoas serem invadidos.

Direito de escolha, de sermos nós mesmos, de viver com integridade e felicidade. Por que isso acontece? A verdade é que quando falamos de amor, ninguém dispõe de um manual perfeito que ofereça a resposta para todas as perguntas. Apaixonar-se envolve nos deixar levar por uma série de emoções muito intensas, onde é muito difícil, às vezes, manter o equilíbrio e a perspectiva do que está acontecendo.

Sabe-se que uma mesma pessoa pode viver mais de um relacionamento tóxico durante toda a sua vida. Será que isso quer dizer que, talvez, algumas pessoas tenham o perfil de “vítima”? De pessoas que podem ser facilmente manipuladas?

A verdade é que não podemos dar certeza nenhuma sobre isso. De forma alguma. Também não precisamos ver a pessoa tóxica concentrada exclusivamente no “papel masculino” e a vítima no “papel feminino”. O manipulador, pessoa que coage, regula e maltrata, pode ser perfeitamente qualquer um dos dois gêneros. Vale a pena ter isso em conta, mesmo sabendo que o número de mulheres que acabam sendo foco deste tipo de abuso é muito maior do que o número de homens.

Vale a pena, então, conhecer quais medidas podemos seguir para sair desses relacionamentos tóxicos. Pelo nosso bem, pela nossa saúde emocional.

Por que nós não percebemos que estamos vivendo um relacionamento amoroso tóxico?

Pode ser que, em seu círculo pessoal, você conheça alguma pessoa que está vivendo um relacionamento amoroso tóxico neste momento. Você sabe disso, mas ela não tem consciência de tal acontecimento. Não consegue ver. E apesar de tentarmos mostrar a ela que o que ela está vivendo não é normal, a pessoa em questão se recusa a admitir.

Por que isso acontece? Basicamente por isso:

– As pessoas, no geral, pensam que seu parceiro pode mudar. Que o que está acontecendo é algo temporário e, já que a pessoa ama a outra, cedo ou tarde aquilo vai acabar melhorando. Ou seja, as pessoas criam uma visão “idealizada” do parceiro, que não se correlaciona com a realidade.

– A pessoa manipulada, às vezes, apresenta uma autoestima muito baixa. Pode ser que, antes dela iniciar este relacionamento, ela fosse uma pessoa forte e segura de si mesma. Mas com o tempo, acabou muito “sensível”, muito ferida. Tanto é que ela já concebe que este seja o modo como ela tem que aceitar viver.

– Frequentemente caímos em chantagens. Pode ser que a pessoa nos tenha feito chorar ontem, que tenha nos humilhado, mas hoje está nos pedindo perdão, entre lágrimas, e você não pode ignorar esse gesto…

– O medo da solidão, do abandono ou da rejeição. Apesar de viver um relacionamento amoroso tóxico, sempre pensamos que “isso” é melhor do que ficarmos sozinhos. Isso é algo que costuma acontecer com muita frequência, mesmo que possa parecer surpreendente.

– Medo das consequências por deixar a pessoa: pode existir um claro medo de como a pessoa com a qual a vítima está se relacionando vai reagir. Talvez exista um componente violento a se levar em conta.

Estratégias para sair de um relacionamento tóxico

1. Tomar consciência: ninguém pode superar um problema se antes não reconhecer que há uma “barreira” em sua vida. E é necessário ter em conta que o amor é a principal venda que cobre os nossos olhos. Às vezes um amor é tão cego e incondicional que acaba sendo muito difícil reconhecer que a pessoa está tirando o seu ar, sua integridade.

2. Diga não ao medo: o medo é a principal barreira que precisa ser atravessada. Se você não tem forças, peça ajuda. A um amigo, a um conhecido, a algum familiar que sempre te apoia, ou a qualquer profissional de saúde ou serviços sociais.

Sabemos claramente que cada casal é um universo próprio e particular. Pode ser que seu parceiro não seja violento, mas ainda assim você tem medo de pensar o que será de você quando você estiver sozinho. Mas às vezes, a solidão é muito melhor do que estar num relacionamento como esse.

3. Invista todas as energias em você mesmo. Você passou muito tempo dependendo de outra pessoa. Você agiu como um pequeno satélite orbitando em volta de um planeta que não te beneficiou em nada. É hora de se mover, de encontrar seu próprio horizonte e começar a sonhar, sonhos que são seus, próprios, e que todos nós merecemos.

Sair de um relacionamento tóxico é possível, requer coragem e uma boa autoestima. Mas todos nós somos capazes de conseguir fazer isso. Isso está ao alcance de nossas mãos e é a oportunidade de girar a maçaneta da porta que nos levará para uma nova felicidade.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa / Valéria Amado

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA