Apenas sobreviver

“Lembre-se que não adianta ser um sobrevivente, a menos que você faça valer a pena sobreviver.” John Aldermen

Ao imaginar minha vida sem mim,

Ao atingir o limiar da possibilidade de, logo, não estar mais aqui

(apesar de sempre estar ciente dessa possibilidade)

Realmente o desejo que me veio foi apenas o de sobreviver.

De repente, tudo perdeu a importância:

Carreira, corpo, vida social, conflitos internos e externos, falta (ou sobra) disso ou daquilo

Nada tem sentido

Se eu não tiver VIDA.

Qualquer coisa se resolve sobrevivendo

Mas a minha vida sem mim não terá sentido

Não quero perdê-la, definitivamente…

Tenho tanta coisa para fazer ainda

Tantos sonhos para realizar

Tantos aprendizados a vivenciar

Tantas pessoas para ajudar…

E esse desejo, o de apenas sobreviver

Essa consciência de que, na vida, nada tem mais importância do que ela própria

Esse sentimento de que todo o resto perde a razão de ser sem a sua existência

Me dá um tapa na cara e me faz deixar de dar valor a insignificantes contratempos, desgostos e contrariedades

E enxergar, finalmente, que tenho muito mais do que preciso para ser feliz

Já.

COMPARTILHAR
Susiane Canal
“Servidora Pública da área jurídica, porém estudante das questões da alma. Inquieta e sonhadora por natureza, acha a zona de conforto nada confortável. Ao perder-se nas palavras, busca encontrar um sentido para sua existência...”



DEIXE UMA RESPOSTA