305 dias

Eu te amei por, aproximadamente, 305 dias. Dias variados com saudades, choro, angústia e algumas alegrias quando você resolvia dar o ar da graça para se certificar de que eu estaria ali quando você precisasse. E eu estava.

Foram 305 dias alimentando uma esperança que eu não fui capaz de admitir que não existia. Por 305 dias criei cenas direto do meu travesseiro e imaginei sua volta grandiosa que teria como trilha a primeira música que escutamos juntos. Por falar em música, esses 305 dias foram marcados pelas mais diversas canções, desde as que eram só suas até as que se tornaram nossas, além de passar pelas que pareciam entender toda a dor que eu senti. Por 305 dias.

Foram dias de saudade e de sorrisos. De minutos contados para te ver e os mesmos contados para te esquecer. 305 dias que eu te procurei em outras pessoas e foi quase a mesma quantidade de garrafas esvaziadas tentando apagar você.

Cheguei ao dia 306 sem isso. Cheguei nesse dia livre dos fantasmas e das dores. Cheguei com o coração pronto para amar de novo. Amar por mais 300, 600 dias ou até infinitamente.

Você agora vai ficar guardado como uma memória, boa claro, que me ensinou que amar vai além do ter e do estar. É sobre dias em que tudo o que precisamos é lutar.

COMPARTILHAR
Gabriel Bernardi
"Estudante de Rádio, Tv e Internet, Cinema e amante da arte de se expressar por palavras. Canceriano, ascendente em Libra, acredita que o amor muda a forma que vemos o mundo e como levamos nossa vida. Livros sempre foram seus melhores professores, nos trilhos de trem e metrô aprendeu muito sobre pessoas. Considera um prazer escrever pra si mesmo e agora uma honra ser lido por você."



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA