Vamos ser sinceros?

Por Jaqueline Ruiz

Um dos principais motivos para o término de um relacionamento é a falta de honestidade. Mas não com o outro, com você mesmo. Muitas pessoas entram na vida das outras movidas pelo acaso e não se dão conta da gravidade e complexidade que é você compartilhar a história de vida de outro ser. Você se torna emocionalmente responsável por outra pessoa muitas vezes sem nem ser responsável por si mesmo e, pior, transfere essa responsabilidade.

O relacionamento pode ser conduzido pela carência, pelo ego ou mesmo não ter explicação, só ser. Mas é um ser vazio, que leva a lugar nenhum. Mascara-se sob a ideia de desprendimento e leveza, mas corrói por dentro. Se não na hora, depois. Se é difícil esquecer um beijo bem dado ou perfume impregnado num ambiente, quanto mais o tempo compartilhado com outra pessoa? E então, como quer ser lembrado?

Antes de se envolver com outro alguém, envolva-se com você mesmo. Mergulhe em si. Se conheça. Deixe claro para você mesmo o que quer e o que não quer para a sua vida e seja fiel ao que decidir. Persiga o que quer, seja resistente para permanecer nesse caminho e fuja do que você sabe que é furada. Por exemplo, se no fundo é um relacionamento sério que você deseja porque sabe que se apega fácil, não aceite amores fáceis como se fossem te saciar. Mas se você sabe que não deseja seriedade tão cedo, não assuma um compromisso que você não poderá cumprir. Pelo menos não com alguém que não queira o mesmo.

Ser sincero com você mesmo é um grande passo de maturidade. Significa respeito com as suas emoções. É não as desprezar, mas reconhecê-las como importantes o suficiente para você dedicar certa atenção e fazer umas mudancinhas nos seus conceitos e formas de agir. Estabeleça alguns desafios e parâmetros e observe como os seus relacionamentos serão afetados. Sua segurança transpassará o campo das ideias e as pessoas terão menos dificuldades e mais clareza em te compreender.

Pense no tanto de relacionamentos e situações ruins que você teria evitado se tivesse sido sincero quanto aos seus objetivos na vida. Mas não faça isso com um olhar cravado no arrependimento, mas visando o que pode tirar de aprendizado e motor para a mudança que irá revolucionar a sua vida daqui para frente. Caso não saiba o que quer, comece listando mentalmente o que não quer. Isso te guiará para além da vida sentimental. Te tornará mais leve e esperançoso de um futuro onde você assume a responsabilidade pelas suas emoções e decisões, estando comprometido em ser fiel a si mesmo antes mesmo de ser a outro alguém.

Fonte indicada: Medium

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA