Trago seu amor próprio em três parágrafos

Incrível como a gente é capaz de se entregar espontaneamente a viagens em barcos furados. Isso talvez explique a quantidade de vezes que nos envolvemos em relacionamentos unilaterais, aqueles para os quais nos dedicamos de corpo e alma e a outra pessoa fica confortavelmente recostada em nossos esforços para manter o vínculo e o contato. Relações unilaterais só servem para fazer sofrer. Ahhhh… e servem também para nos manter cativos num lugar de menos valia e de completo divórcio entre nós e nosso amor próprio. Se você anda esquecido do quanto é bom amar-se e ter orgulho dessa carinha que te contempla ali do espelho esse texto é para você!

A recuperação do amor próprio pode ser conquistada por inúmeras vias. Aqui eu proponho um exercício simples em três etapas, sendo que a primeira delas é QUERER! Isso mesmo, você precisa querer a libertação. Caso contrário, vai ficar se auto sabotando o tempo todo e arranjando mil e uma desculpas para justificar o comportamento abusivo daqueles que só se beneficiam da sua tolerância infinita e da sua igualmente infinita capacidade de amar (os outros!). Portanto, QUEIRA! Queira a sua vida de volta! Queira descobrir-se interessante, digno e merecedor de afeto!

A segunda etapa desse plano de emergência para o seu resgate é DESCOBRIR-SE! Sim, meu queridíssimo leitor! Há coisas que estão aí dentro de você desde sempre. Coisas maravilhosas, apaixonantes e reveladoras, escondidas por uma infindável sequência de camadas de poeira. Poeira de medo. Poeira de vergonha. Poeira de encolhimento da sua vontade, em detrimento das vontades e necessidades de todo o resto do mundo ao seu redor. Sendo assim, DESCUBRA-SE! Arranje um jeito de varrer essa poeira para um lugar muito, muito distante e sem nenhum atrativo, para garantir que você não queira voltar para lá nunca mais.

A terceira, mas definitivamente, não menos importante etapa desse projeto de amor verdadeiro é talvez o mais difícil. A parte do processo que vai trazer você de volta desse cantinho escuro e frio é PERDOAR-SE! Exatamente! Por essa você não esperava, hein?! Pois espere, e acredite e tenha certeza. PERDOAR-SE é a chave secreta e definitiva para libertar a sua alma das mãos de quem quer que seja e devolvê-la para as suas mãos. PERDOE-SE! Perdoe sua falta de jeito para se colocar e impor limites. Perdoe as perdas sofridas e infringidas. Perdoe a fraqueza, a força extrema, a tristeza e o riso amarelo. Perdoe-se pela necessidade inadiável de ter de ir buscar-se lá no fundo de um lugar qualquer, para onde você foi por livre e espontânea vontade. E tendo conseguido perdoar-se, abrace-se. Envolva-se por sua compaixão e nunca mais esqueça de lembrar que sem conseguir amar-se, qualquer tipo de felicidade não é nada além do que um delírio.

COMPARTILHAR
Ana Macarini
"Ana Macarini é Psicopedagoga e Mestre em Disfunções de Leitura e Escrita. Acredita que todas as palavras têm vida e, exatamente por isso, possuem a capacidade mágica de serem ressignificadas a partir dos olhos de quem as lê!"



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA