Estou solteira porque acredito no amor.

E eu sei que isso pode parecer um tanto contraditório. Mas calma e senta que eu te explico.Também quero deixar claro que não estou querendo dizer que quem está namorando ou compromissado não acredite no amor. Só estou dizendo que eu, Natália, me encontro solteira porque acredito no amor…

Estar solteiro nem sempre é uma escolha. Eu mesma já estive solteira mesmo querendo o contrário. Mas a Vida é isso mesmo… Querer e nem sempre ter. Só que hoje, após tantas situações, eu escolhi não estar em um relacionamento apenas por estar; e escolhi isso com toda a minha alma e coração.

Quando o cara não me tratou com respeito, eu escolhi ficar solteira porque eu acreditava no amor e eu sabia que amor não era aquilo. Quando o cara me proibiu de viver, eu escolhi estar solteira porque eu acreditava no amor e o amor não era aquilo. Quando o cara falou demais de si e não quis me ouvir, quando o cara falou de menos e omitiu que tinha uma namorada… Em inúmero casos, eu escolhi estar solteira porque eu acreditei que o amor estava longe de ser aquilo.

Acontece que muitas pessoas se acostumam com migalhas, com relacionamentos abusivos, com traições e descaso e acham que sacrifício é amor. Aceitam qualquer coisa que lhe oferecem e esquecem do próprio valor.

Não acho que a gente domina nossos sentimentos, mas já dizia Nina Simone: “Você tem que aprender a levantar-se da mesa quando o amor não está mais sendo servido.”. Nós temos toda e total capacidade de fugir das ciladas disfarçadas de “Amor”. Na verdade, nós temos mais que a capacidade de fazê-lo. Nós temos é a OBRIGAÇÃO. Somos responsáveis por nossas escolhas e decisões…

Há algum tempo, eu me apaixonei. Me apaixonei de ficar sonhando acordada e escrever poesias. Paixão é tórrida, uma coisa meio urgente, algo que não sabe esperar. Paixão é igual criança: quer porque quer, deita no chão e esperneia. Eu não tinha olhos pra mais ninguém, essa era a verdade. E eu não tinha como mudar esse sentimento. Fugir do que eu estava sentindo era como fugir de mim mesma. Só que há algo muito bom na paixão: ela por si só é fugaz. O véu da ilusão sempre cai. Paixão é um fogo que não se sustenta sozinho. Ou se transforma em amor ou acaba. Se transforma em amor quando há reciprocidade, conquista contínua, respeito e admiração por quem está ao nosso lado. Mas se o respeito acaba, se a conquista se torna falha, se os argumentos se tornam fracos… até o desejo diminui. A paixão é frágil porque não é construída em cima de alicerces sólidos e sim em cima de desejo, atração, situação… E tudo isso é efêmero. E como é!

O meu coração foi desapaixonando dessa tal pessoa (situação vivida em 2015). Nada mais naquela “relação” me fazia suspirar. O prato que antes me atraía já não mais me era servido. E eu resolvi me afastar daquilo porque eu acreditava no amor e eu sabia que aquilo que eu estava vivendo e sentindo estava longe de ser amor. Era dor, carência e apego. E então eu optei mais uma vez por ficar solteira. Fácil não foi mas foi o que me permitiu cair fora de algo ilusório.

Por ser uma romântica e acreditar no amor, eu tenho me tornado mais exigente. Amor não sobrevive e nunca sobreviveu com falta de consideração, falta de interesse real na vida do outro e muito menos com falta de respeito. Amor não nasce de papo furado nem de sumiços seguidos de aparecimentos repentinos. O amor está na constância. Para haver Amor é preciso sintonia também. Sintonia das ideias. É preciso admirar quem está ao nosso lado. É preciso ser amigo, parceiro, companheiro. Não que eu exija um tipo específico de pessoa para amar. Muito pelo contrário, eu quero mais é que a vida me surpreenda. Mas eu exijo que para estar ao meu lado, o outro esteja não só disposto a receber mas a oferecer também.

Então, quando alguma tia, algum colega ou quem quer que seja me diz: “Nossa, Natália, você é tão interessante, inteligente, legal, bonita… Por que está solteira?”. Eu apenas respondo: EU ESTOU SOLTEIRA PORQUE ACREDITO NO AMOR. E assim permanecerei até que um dia apareça aquele um que faça meu coração acelerar, e as pupilas dilatarem e que sobretudo decida ficar. Até que apareça aquele um com quem eu vou ter tanta sintonia e papo que o relógio perderá a sua utilidade quando estivermos juntos. Até que apareça aquele um que queira receber o tanto que eu tenho a doar mas que esteja disposto a se doar também, inteiramente, com seus defeitos, medos, qualidades e essência. Corpo com Corpo. Mente com Mente. Alma com Alma. Coração com Coração.

Mas enquanto ele não vem, eu sigo solteira. E eu sigo solteira porque eu acredito no amor.

COMPARTILHAR
Nat Medeiros
“Sou personagem de uma comédia dramática, de um romance que ainda não aconteceu. Uma desconselheira amorosa, protagonista de desventuras do coração, algumas tristes, outras, engraçadas. Mas todas elas me trouxeram alguma lição. Confesso que a minha vida amorosa não seguiu as histórias dos contos de fada, tampouco os planos de adolescência. Os caminhos foram tortos, íngremes, com muitos altos e baixos e consequentemente com muita emoção. Eu vivo em uma montanha-russa de sentimentos. E creio que é aí que reside o meu entendimento sobre os relacionamentos. Estou em transição: uma jovem se tornando mulher experiente, uma legítima sonhadora se adaptando a um mundo cada vez mais virtual. Sou apenas uma mas poderia ser tantas que posso afirmar que igual a mim no mundo existem muitas e é para elas que escrevo: para as doces mulheres que se tornaram modernas mas que ainda acreditam nas histórias de amor.”



31 COMENTÁRIOS

  1. Agora descobri porque ainda estou solteira, porque Eu Acredito no Amor. Tenho visto que nos dias de hoje esse sentimento é comparado como se eu fosse um alienígena, as pessoas se assustam com o amor, chega ser uma ofensa.
    Parabéns pelo texto.

  2. Poxa… Achei que jamais encontraria um texto que dissesse exatamente o que eu sinto. Eu não tenho vontade de ficar com ninguém, mas não quer dizer que eu quero estar sozinha. Só quero encontrar alguém que realmente fique e que eu queira muito. Acredito em destino e que existe uma pessoa que se encaixa perfeitamente ao outro, claro que com os seus defeitos tbm. Só não quero perder meu tempo com gente que não vale a pena e que não tem futuro.

  3. Me identifiquei totalmente com o texto :) “EU ESTOU SOLTEIRA PORQUE ACREDITO NO AMOR. E assim permanecerei até que um dia apareça aquele um que faça meu coração acelerar, e as pupilas dilatarem e que sobretudo decida ficar.” #perfeito

  4. Estou passando pelo fim de um relacionamento que viveu seus dias de glória, mas, frente à tantos desentendimentos, ruiu e chegou ao fim. Seu texto vem a calhar em um momento tão doído para mim. Me inconformei e resolvi dar um basta: há amor. Muito até! Mas desses doentios, regado à muito ciúme, ingratidão e já preenchido com muitas feridas. Eu me recolhi para tentar curar essas feridas e ela se rodeia de pessoas que a desabonaram constantemente, sentada à mesa de uma dezena de bares cidade afora.

  5. Parabéns pelo otimo texto! Faço suas as minhas palavras, só não sabia que elas estavam guardadas aqui dentro dessa maneira, mas vc despertou elas! Obrigada ❤️

  6. Concordo contigo. Gostei muito do texto, Já fui casada durante l7 anos e percebi que nunca foi amor, talvez carência, vontade de ter uma família, sei lá, vários motivos me levaram a essa relação, que hoje, digo com toda sinceridade, não era amor. Acho que nós mulheres apesar de sermos românticas, buscamos um amor sincero, reciproco e ser tratadas com respeito e ter alguém do lado só para dizer que não está sozinha ou suprir uma carência afetiva e a pior decisão que a mulher pode fazer, e dizer que o amor vem com o tempo é uma ilusão. Por isso acredito com que você expôs no texto. Desejo toda sorte para você, irá encontrar alguém com certeza, que te ame e corresponda ao que deseja, digo isso para pois já tenho alguma experiência, nunca encontrei alguém, mas já não estou mais procurando, entretanto de afirmo com toda certeza, eu sei exatamente o que não quero mais para mim e isso já me deixa feliz, posso no momento não saber o quero mais o que não quero, ah, isso eu sei! SUCESSO!

  7. Oi Nat,
    Queria te dizer que adorei o artigo. Se eu entendi bem, tu optou por estar sozinha por acreditar que o amor é bem mais do que está sendo oferecido.
    Tenho que dizer que adorei o raciocínio! Lógico que fiquei com uma pulga atrás da orelha. Pois para abrir mão de certas experiências, vamos chamá-las assim, por serem diferentes do que eu defino como amor eu preciso antes de tudo saber o que o amor é.
    Claro, claro, tens absoluta razão em te afastar quando as experiências são negativas, óbvio. Aliás, obrigação define melhor. Nada a reparar aí.
    Minha questão é em que ponto eu saberei que é amor e que vai valer o esforço de combinar personalidades, desejos, sonhos, humores, temores? Porque tu define a paixão brilhantemente. E vai mais longe, afirma, em outras palavras, que é ela, a paixão, que potencializa as energias para o que deverá ser o amor mais adiante. Uma espécie de combustível para o start inicial. Perfeito.
    Sabe Nat, eu já estou velho. Mais de meio século de vida. E pelo menos nos últimos 30 ou 40 anos eu persegui justamente este instante fugaz onde a paixão se transforma. Onde o fogo intenso vira o braseiro contínuo a aquecer dois corações.
    E hoje, decepções já consolidadas na psique, eu costumo dizer que não sei nada sobre o que o amor é e infelizmente perdi tempo perseguindo algumas ilusões, ao invés de viver as experiências e usar o que sinto para transformá-las. Não que eu me arrependa, não é isto. Só a vida é mais amarga no final, mais sem brilho, sem cor. Não aprendi a amar porque julgava que o amor que eu desejava não era aquilo que a vida me serviu.
    Por favor, não entenda como uma crítica. Na verdade eu torço para que estejas coberta de razão.
    Mas sempre digo também que o Diabo é esperto não porque é o Diabo, mas porque é velho. E depois de 50 e tantos anos, eu talvez dissesse para uma filha que não esmoreça, que não desista, que talvez amor, mas AMOR mesmo, não nasça exatamente de uma paixão, como estas que nos assaltam diante de um belo espécime da fauna humana. Mas que ele pode muito bem florescer nas trocas afetivas onde desde o início já se instala o respeito, a amizade, o companheirismo, o afeto. Talvez, só talvez, o amor que tu buscas e que eu busquei por toda a vida, seja tão sereno e suave, que chegue como um sopro de vento, um raio de luz, a gente nem dá bola e quando vê, já estamos totalmente invadidos.
    Boa sorte nas tuas conquistas e parabéns.

  8. O texto sem dúvidas é bom, porém, a sua consciência e a percepção correta de si mesma diante o mais belo, precioso e misterioso sentimento ( ou dom ) que acredito eu, é o que justifica a existência humana, é louvável. Espero que a fugacidade e as armadilhas do cotidiano não te corrompam jamais.

  9. Excelente texto. Parabéns. Quem já conheceu o amor e foi feliz por isso, não se contenta com menos. Estou com 68 anos e saundo de uma relação de quase dez anos de muito amor. Não sei se ainda voltarei a sentir essa experiência inigualável. Mas quem conhece sabe que não há nenhum outro sentimento que dê tanta felicidade ao ser humano do que amar e ser correspondido.

  10. Romantica incurável, sempre me percebi assim. Hoje, passando pelo que parece o fim de um relacionamento, pois ainda existem arestas indefinidas, me identifiquei com seu texto, mas senti falta exatamente do que encontrei aqui nos comentários, o Helio traduziu meus recentes fantasmas, que atormentam minha decisão. Além disso, não me esqueço dos amores líquidos de Zygmunt Bauman… Somando tudo me pergunto, será que o problema não está em romantizar demais o amor? Enfim, obrigada pelas belas palavras e pela possibilidade de também compartilharmos experiências neste espaço! Parabéns!

  11. Super amei o seu texto. Me identifiquei bastante com ele pois namorei 4 anos e não me sentia completa, 100% feliz. Talvez o apego, a carência, o medo de não encontrar outra pessoa nos prendam a aquela que não nos completam. Estou em fase de adaptação, mas espero sim ter o AMOR DA MINHA VIDA. Muito obrigada por ter escrito esse texto, era tudo o que eu precisava ler nesse momento da minha vida!

  12. Belo texto. Concordo com você.
    Passei por uma situação que para mim foi surreal. Ainda acordo de noite no susto me perguntando o porquê.
    Cheguei a cuidar de uma mulher que já era minha amiga, de quem eu estava me afastando para esquecer. Por que me apaixonei por ela mesmo lutando contra isso. Mesmo afastando. Num episódio. O irmão dela sofreu um acidente e se foi. Foi aí que ela me pediu ajuda porque sabia que eu a acolheria. Nos reaproximasse ali.

    Depois de idas e vindas. O que me doeu mais foi que ela, depois de errar comigo me usando. Insistiu muito para se reaproximar de mim. Até hoje não entendo porque insistiu tanto. Se era só carência ou maldade mesmo para usar alguém de novo.
    Só sei que ela não não precisava ter ficado comigo. Bastava ter me respeitado ficando longe ou sendo honesta.
    Mas não. Preferiu enganar para me manter disponível. Dizianque não estava pronta para relacionamento e estava com trauma de homem. Se revelou hipócrita, falsa, dissimulada, mal caráter. Engravidou de outro com quem esteve depois de mim, depois de dizer que não teria mais contato com ele. E se casou. Kkkk
    No mesmo ano em que fazíamos planos para o futuro. E em que demonstrava que eu era a pessoa mais importante de sua vida.
    Isso foi monstruoso. Horrível se aproximar de uma pessoa para fazer o mal. Destruir planos e sonhos.

    Como eu já disse. Não precisava ter ficado comigo ou ficar me enganando.
    Bastava ter sido honesta e ter tido empatia, respeito.
    Quando conto a história a alguém(mulher), tem resistência em acreditar também. Quando eu digo o que fui para ela. Meus erros. Só acreditam porque sou eu quem está dizendo.
    Triste. A pessoa mais importante da minha vida logo depois da minha mãe.
    Perder alguém assim para a própria pessoa. Para o mal dentro dela.
    Já faz mais de 3 meses isso. Estou um pouco melhor.

    Espero que citatrize e eu consiga seguir em frente.

    Desejo tudo de bom a você. Uma hora aparece alguém bom.

    • Leonardo, vc não deve perder por ter sido ferido. Ela simplesmente não te merecia. Foi cruel da parte dela, mas talvez ela não tenha maquinado tudo isso, pode ter sido, como vc mesmo citou, carência. Ela queria alguém por perto.
      Enfim, só queria dizer que passei por algo bem parecido; o baque final foi há menos de dois meses. O cara que planejava a vids comigo, marcou casamento e dizia, aliás, diz, que me ama engravidou outra e nem se deu o trabalho de escolher outro nome pra criança. Dói horrores!!! Mas sabe o que eu vejo nisso tudo? O cuidado de Deus!
      Vc, assim como eu, se livrou de algo que era pequeno demais diante do que pode ter. Acredite, vc vai ser feliz!

  13. Ótima reflexão! Eu me vi em suas palavras… mas tomar essa coragem de sair fora de relações tóxicas está recheada de senões e pingos de irracionalidade, porque só o irracional justifica tantas atitudes que fogem ao bom senso e o culto ao amor próprio. Esperando dias melhores.

  14. Nossa vc escreveu exatamente o que penso, o que sinto, inclusive sobre as expectativas que tivemos, será que vc sou eu? Kkkk
    Parabéns, beijo grande
    Katia

  15. Que amor de texto. Simplesmente me descreveu ❤ Saiba que estou com vc nesse mundo, de mulheres que decidem não se empatar com qualquer sentimento, de mulheres que escolheram mostrar que ainda existe o amor genuíno Que a esperança e a última que morre kkk E que jamais devemos desistir de encontrar esse príncipe cheio de imperfeições mas que juntos iremos transbordar de tanto amor. 💕 bjao e escreve mais textoes que amuuu ler 😙

DEIXE UMA RESPOSTA