Dói, mas passa

Eu tenho aprendido umas coisas nessa vida. Uma delas foi olhar pra trás sem deixar de ir adiante.

Mesmo que você já tenha lido em vários lugares que o mundo não vai parar de girar pra que você conserte seu coração quebrado, você ainda tenta se convencer de que ele vai dar uma pausa pra você varrer os cacos pra qualquer lugar fora de você.

Não adianta tentar fugir disso. Tudo segue um ciclo natural. A gente fica um tempo se parecendo uma árvore sem folhas no inverno, e no momento da dor, esquecemos de lembrar que a primavera está pra chegar.

Não tenha medo ou vergonha de encarar esse momento. Você não tem que provar ou mostrar pra ninguém que tem alguém. Muitas vezes só nos encontramos quando nos perdemos. É libertador nos conhecermos melhor. É fortificante encararmos nossos medos de frente. Aceitar nossos erros e acertos, não sendo cruel com nós mesmos.

Quando se entra em um relacionamento, é natural criarmos expectativas em relação a quem está do nosso lado, dividindo conversas, beijos, amassos e noites de lençóis suados e amarrotados. Não se culpe por isso, mas não condicione sua felicidade a outra pessoa. Por mais que se goste ou ame, nunca saberemos ao certo e com precisão o que outra pessoa sente.
Já escrevi antes que, no amor, nunca há garantias. Se entregar pra alguém, sempre será um risco e não se deve deixar de viver um grande amor por medo, mas lembre-se de uma regra básica e pouco praticada: antes de amar alguém, se ame primeiro.

Seja exigente. Não aceite metades ou migalhas. Se o que está vivendo não for o que espera de uma relação à dois, não tenha medo de dizer adeus. Se doer, lembre-se que isso passa. É difícil deixar algo que a gente gosta, mas lembre-se que nem tudo que gostamos, é saudável pra nossa vida. É melhor sofrer longe um tempo, do que o resto da vida ao lado de alguém que mais te faz mal do que bem.

Não pense que se jogar nos braços da primeira pessoa que parecer interessante, irá resolver. Tampar o sol com a peneira só irá piorar as coisas. Você está assumindo o risco de magoar alguém que não tem nada a ver com quem te machucou e não soube te valorizar da forma e reciprocidade que merece. Tente se curar sem se envolver com alguém. A ferida não irá cicatrizar se você não der o tempo necessário. Deixe doer. Chore o que precisar. Grite. Corra. Observe o mar e vá de encontro às ondas. Lave a alma.

Pode ser que não seja a primeira ou última vez que você parta seu coração. Se olhe no espelho. Hoje você derrama lágrimas de tristeza. Se amanhã ou depois você irá derramar lágrimas de felicidade, só depende de você. Nunca vi certidão de óbito com a causa morte “amor”. Dói, mas passa.

Para adquirir o livro de Flávio Jonatan, clique aqui em “Do amor e outras coisas”

COMPARTILHAR
Flávio Jonatan
Olá. Meu nome é Flávio Jonatan, sou um pisciano intenso com tudo que faço e me relaciono, e acima de qualquer coisa, acredita no poder do amor e qualquer outro sentimento afetivo positivo. Servidor público pelo estado de Minas Gerais, sou apaixonado pelo universo feminino, futebol, vinhos, cervejas e roda de amigos. Viagem comigo por vários sentimentos e lugares ocultos dentro de ti.



DEIXE UMA RESPOSTA