Por que a viagem enriquece a alma?

Nunca viajou para fora? Descubra os benefícios de quem ultrapassa as fronteiras.

Viajar para fora do Brasil é o sonho de muita gente, mas nem sempre temos a coragem e as condições necessárias para poder sair do país. O fato é que, com os avanços da tecnologia, o ato de viajar está muito mais acessível e já é possível até mesmo para aquelas pessoas que não atingiram a fluência em um segundo idioma. Dentro das empresas o aprendizado de uma língua e a experiência fora do país pode ter uma influência enorme em seu cargo e salário, principalmente se o profissional tiver tido experiências com trabalho voluntário, por exemplo. Se você ainda não deixou as terras brasileiras e se aventurou em outros continentes, não é uma má ideia começar a se preparar para essa experiência. No texto de hoje, vamos falar um pouco mais sobre os benefícios de conhecer o mundo com os olhos de um turista.

Mais cultura e conhecimento

Para aqueles que ainda não sabem falar um segundo idioma, vai a nossa dica de hoje: aprenda inglês e outros idiomas na plataforma Preply – https://preply.com/pt/. Trata-se de uma plataforma onde estudantes podem encontrar professores de vários idiomas e ter aulas tanto presenciais quanto à distância, através do Skype. Quem aprende a falar em outro idioma enriquece-se de forma profunda através de uma viagem. Ao viajar para fora, o indivíduo se depara com experiências e situações que não são típicas de sua cultura e isso exige uma avaliação de suas capacidades. É por isso que, em geral, quem morou fora tende a ser mais flexível, tolerante e paciente. A bagagem cultural que a pessoa adquire, junto com outros aspectos que desenvolve ao longo do processo, podem ser aproveitados em todas as demais áreas de sua vida.

Mais possibilidades

Quem viaja para fora e passa pela experiência de conviver com quem não tem os mesmos pensamentos, hábitos ou costumes que ela tende a aguçar seu espírito social, aventureiro e empreendedor. Com a fluência em uma outra língua, os erros, as fases de adaptação e o próprio envolvimento com a cultura local, a pessoa se torna mais preparada para lidar de forma assertiva nas mais diversas situações de sua vida. Essa assertividade é valiosa dentro de uma empresa, principalmente as de médio e grande porte, que diante da crise e das mudanças do mercado buscam cada vez por profissionais que, além de sua formação acadêmica, tenham outras habilidades que podem ser muito mais construtivas para a empresa como um todo.

Mais qualidade de vida

Já está mais do que comprovado que a pessoa que se dedica aos estudos, independendo de sua idade, resgata sua felicidade. Aprender é uma das coisas mais satisfatórias e gratificantes de nossas vidas e quando desbravamos novos horizontes e nos aventuramos em outras culturas isso é ainda mais poderoso. Estudos já revelaram que pessoas que falam outra língua ativam áreas de seu cérebro ligadas à memória, capacidade de realizar multitarefas, concentração e orientação de tempo e espaço, entre outras coisas. Além disso, o hipocampo e outras três áreas de nosso córtex cerebral também sofrem um leve aumento de tamanho – literalmente – quando estamos aprendendo a falar em uma outra língua, afastando, inclusive, doenças neurodegenerativas como o mal de Alzheimer, entre outras demências.

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA