Pago pau para nós dois juntos!

Fomos feitos para estar juntos. Acredito que não há uma só pessoa que não passou uma certa desilusão no campo do amor. Durante meus anos de vida, acreditava mesmo que algumas coisas poderiam ser diferentes comigo e que as pessoas acabariam mudando quando a gente queria. Talvez fosse ingenuidade juvenil. Para não dizer infantil.

No entanto, descobri com muito pesar que algumas coisas permanecerão como estão algumas pessoas não fazem mesmo questão de experimentar uma nova face, uma nova perspectiva, um novo lado do amor.

E quando eu estava já no calabouço da incredulidade, você me aparece para me fazer contestar essas certezas que eu já não estava a fim de negociar. Aquele seu jeito meio particular de ver o mundo, veio chegando como se não tivesse a intenção de me conquistar, me fez novamente repensar em como a vida pode dar reviravoltas, quantas vezes for necessária.

Me vi querendo novamente solucionar essa coisa meio não resolvida dentro de mim que era a birra por não ter dado certo com ninguém. Me vi rindo novamente, coisa que não estava mais acostumado a fazer com tanta frequência Vivia tentando elaborar em minha mente motivos bobos para estar perto de você. O seu jeito meio sem querer de entrar na minha vida acabou me fazendo imaginar o dia em que poderíamos acordar tarde juntos num domingo preguiçoso. É inexplicavelmente bom me sentir assim.

Quando eu percebi a gente já tinha dado certo e nem havíamos falado em formalidades mais específicas como casamento, apartamento, filhos e família. O nosso amor era terreno fértil e nem tínhamos começado a adubar. Não que minha cabeça não estivesse loteada de dúvidas, desde as mais pequenas até as imensas, mas estranhamente me restava uma certeza incontestável de querer experimentar essa história que começávamos.

Eu gosto da gente porque mesmo que os dias de impaciência se aproximam eu gosto de como a gente se respeita e o quanto eu quero permanecer ao seu lado mesmo que não digamos uma só palavra.

Juntos somos tudo que precisamos!

E que mesmo que tenhamos muitas falas incomuns, muitos pensamento diferentes, e ações opostas, no final das contas, as que são concordantes são as que levamos mais em conta na hora de pesar na balança.

Acho bonitinho quando eu digo que tenho muita coisa para fazer no final de semana e você decide também entregar-se a uma tarefa procrastinada do outro lado da mesa só para não me deixar sozinha. Em seguida, quando você me pergunta se estou acabando só para ficarmos mais um pouquinho juntos.

Acho uma graça quando nos olhamos depois que termina um episódio da nossa série predileta e só com um olhar concordamos que precisamos ver mais um ou talvez terminar a temporada. Gosto demais da gente porque não somos perfeitos e nem queremos ser, não precisamos ter que fingir superioridade ou ter que vender um amor de cinema, a gente só quer ser, estar e viver juntos.

Acho fantástico não precisar de um amor blindado, porque simplesmente decidimos não o expor a agressão. Eu gosto da gente juntos. Eu pago pau para nós dois porque no meio desse bando de gente que quer amores impressionantes, escolhemos nos amar na verdade de quem somos.

via do maravilhoso Casal do Blog

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA