Toda grande mudança é difícil

Toda grande mudança é difícil. Já nem contos nos dedos por quantas vezes não me reconheci ao ver meu reflexo, falei coisas que me arrependi instantaneamente, chorei por outras que jurei que não me machucavam mais. Já sentei no chão atrás da porta e desisti. Já sentei numa calçada no meio da rua e desisti. Já sentei no estacionamento do shopping e desisti.

Porque a vida é difícil. Porque algumas pessoas são ruins de verdade. Porque sentir dói, gostar dói e superar também dói. Eu falhei. Várias vezes. E nada ao meu redor mudou. Nada. Nem o vento soprou mais forte. O universo não teve pena de mim. Não tive nenhum sinal divino. Então, eu cansei, inclusive, de desistir. E como se nada tivesse acontecido, tive que continuar.

Porque essa bagunça que trago no peito é minha, ninguém sente como eu. Tem dias em que ainda acredito que não vai passar, mesmo contradizendo tudo que já vivi, a malícia do tempo e a veracidade da minha memória. O amor não é como a maioria dos outros sentimentos. Tem o lado ruim, aquele que doí, e você nunca mais vai ser o mesmo. Eu não sabia disso, mas agora eu sei. A vida não te dá escolha: você tem que ir. Tem que levantar. Tem que tentar. Tem que superar. Tem que esquecer. E não pode deixar de trabalhar, estudar, pagar contas, ajudar o próximo, ouvir problemas que considera menores e dar a devida importância que eles têm pra quem os fala. Faz parte. E dá medo. Mas é isso. É disso que somos feitos.

Você vai chegar ao teu limite e aguentar. Então, vai perceber que pode aguentar um pouco mais, e seu limite vai ficando cada vez maior. Já me senti angustiada por não saber o que fiz de errado. Já me senti pequena e incapaz, porque, por mais que eu me esforçasse, não era o bastante pra fazer alguém ficar. Até que percebi que todas as tentativas seriam em vão se não houvesse reciprocidade. A gente só pode morar em um coração que nos aceita. Desistir não é uma opção real. É só um pedido de socorro. E por incrível que pareça, você não está sozinho(a) nessa.

Fonte:  Bendita Cuca

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA