Sobre recomeçar sem um grande amor

Rasguei os planos, picotei toda a nossa história e joguei no lixo. A minha vida perdeu o sentido, me senti estagnada em um futuro que eu tanto investi e de nada adiantou. Não depende apenas das minhas vontades e atitudes, mas eu fiz o que estava ao meu alcance. Eu lutei por você até o último suspiro e te amei, verdadeiramente, até o tchau que eu nunca queria ter dado. Eu passei todo esse tempo, ao seu lado, prosperando um amanhã que nunca mais vai chegar. É triste saber, que por vezes seremos pegos de surpresa pelas armadilhas do destino e ficaremos assim, de mãos atadas, preenchendo a falta do outro com um lenço de papel para secar as lágrimas, que mesmo conscientes, insistem em borrar a maquiagem.

Agora eu frequento lugares novos, que nunca estivemos. Em alguns deles eu queria a sua companhia, outros eu já estou caminhando descalça. Gosto dessa sensação de que o passado ainda existe aqui dentro, de que os nossos momentos não foram completamente apagados da minha memória. Nada foi descartável, muito menos por acaso. Você me ensinou muito, eu cresci demais com o nosso relacionamento. Mudei o meu ponto de vista, deixei a teimosia de lado, compreendi sobre os meus erros e acertos, o respeito, companheirismo e a sexualidade. E, por fim, sorrio por saber que, mesmo seguindo leve, o meu coração ainda te mantém em segurança.

Se te interessa saber, estou bem. Na medida do possível, eu vou soltando a corda que me mantém em equilíbrio e começo a dar os primeiros passos sozinha. Eu não tenho pressa, mas confesso que é agoniante ter depositado a minha felicidade em alguém que, atualmente, eu enxergo com os olhos bem abertos e considero incapaz de amar. Fui imprudente por ter me entregado tanto para você, que nunca demonstrou reciprocidade aos meus sentimentos. Mas eu não me arrependo de absolutamente nada. Tudo é aprendizado, e isso eu não larguei no caminho. Eu carreguei na mochila coisas que não precisava, mas agora organizei toda a bagunça e tirei todo peso das minhas costas.

Eu pensei que fosse amor, mas descobri que era apego e comodismo. Se fosse amor, não teria acabado ou se transformado em negativismo. Se fosse amor, você não teria sido covarde, inverídico, enganoso, perverso e falso. Se fosse amor, eu não deixaria você ir embora, mesmo depois de você ter sido um exemplo infame do que eu não quero nunca mais para mim. Se fosse amor, você não teria me machucado tanto. Não teria tempo hábil para inventar mentiras patéticas, nem mesmo para outros casos de amor. Se fosse amor, eu não teria dúvidas. Toda frase que começa na incerteza, certamente, termina com verdades absolutas.

Não se recomeça sem um grande amor. Um grande amor fica, faz morada e nos proporciona cada vez mais autoconfiança para compartilhar a vida. Seja na alegria, na tristeza, na saúde ou na doença. Um grande amor bate no peito de orgulho por ser colocado nesse patamar. Um grande amor, reconhece, acima de tudo, que hoje em dia está difícil encontrar alguém e faz de tudo para não perder o cargo. Um grande amor não causa dor, não fere e não faz jogos com os sentimentos. Um grande amor é determinado, persistente e insistente. Um grande amor é teimoso, não abre mão de fazer o outro feliz. Porque, além de tudo, um grande amor para sentir-se realizado, antes de olhar o próprio umbigo, prioriza o bem-estar do outro. Um grande amor não vai embora, também não pede para ser expulso. Um grande amor tem medo de perder e age constantemente com intenção de ganhar cada dia mais o seu coração.

Recomeçar sem um grande amor, por fim, é perceber que nunca teve um grande amor. Um grande amor não te faria ler esse texto com o coração apertado, muito pelo contrário, um grande amor estaria nesse mesmo instante, te dando certezas de que o relacionamento é concreto. De que os sentimentos são reais e recíprocos. Se houver dúvidas, repense. Pois, onde há amor, não se habita a imprecisão. Talvez, com essa dor no peito, você não compreenda o que eu quero dizer, mas algum dia, se reler, vai perceber que fará todo o sentido. E, quem sabe, com um novo grande amor, você consiga enxergar que para ser feliz, você só precisa rever as suas escolhas, substituir o conveniente pelo risco de acertar, não ter vergonha de mostrar os dentes e sorrir. Um grande amor preenche todas as lacunas, não te coloca em abismos. Não te despedaça em pedaços, também não te oferece migalhas. Simplesmente, te completa.

Ser um grande amor na vida de alguém é o primeiro indício de acerto em questões amorosas. Afinal, você pode até sacanear alguém, mas lembre-se que sempre existirá alguém mais filha da puta que você. Seja verdadeiro e atraia o bem, porque o mundo vai mal. O que fazemos agora, nos espera adiante…

Aqui se faz, aqui se paga.

Isso não é uma ameaça, é apenas a lei do retorno.

COMPARTILHAR
Jéssica Pellegrini
Nunca confie em uma escritora confusa e romântica. As controversas entre um texto de amor e outro de desilusão, podem causar questionamentos pessoais. Consequentemente, sequelas mais graves.



DEIXE UMA RESPOSTA