Nu

Não será um conto erótico. Se veio à espera disso, desculpa.

Mas é um conto de vida, talvez da sua própria vida. Então, fica aqui e vamos até o fim da linha.

Há muito tempo que não idealizo de forma concreta meus desejos. Como mania, compulsão ou rotina, escrevia em tópicos tudo aquilo que queria para aquele ano (normalmente era uma lista a cada 365 dias).

Hoje meu único pensamento é que eu não use, de forma alguma, uma máscara. E que esteja em todas as minhas experiências, nua. Sendo a única pessoa que posso ser, eu mesma.

Deveras complicado conseguir ser quem é, em um mundo onde todos querem que seja um pouco de algo. Em nenhum momento imagino minha mãe me olhando ao nascer e dizendo tudo o que eu deveria ser. Mas sei que no coração dela já existia um desejo clamando para que eu fosse uma boa menina e que cumprisse de forma correta a minha missão.

O que ela pôde fazer, ela fez. Deu-me um nome e amor, e desde então me conduziu. Ainda que sofrendo por algumas das minhas escolhas, me mantendo de olhos bem abertos e pulsos firmes para a vida que eu teria. Isso durante toda a minha infância e adolescência.

Na fase adulta me sinto plena. Plena em ser quem sou por uma ótima escolha, a minha.
Não serei leviana em dizer que é fácil despir-se. Ficar nu em um mundo de burcas, é imensamente difícil, aliás. Mas esse é o preço que se paga em decidir ser você mesmo quando todos decidem ser aquém. É evidenciar seu desencaixe, não apenas por luxo, mas porque você realmente não nasceu e não sabe ser de outra forma. É acreditar que a vida, embora curta, nasceu para você. E só você pode vivê-la.

Acredite no jardim que criou ao longo dos anos, nas épocas de frio intenso e de sol. Lembre-se de tudo que passou até aqui, lembre-se do que ainda irá passar. Mantenha-se firme em estar nu, mantenha-se firme em mostrar ao mundo o quão maravilhoso é, e que não seja de propósito.

A decisão em seguir seus sonhos deve estar alinhada àquilo que lhe faz não somente feliz, porque talvez você esteja feliz agindo como age. Mas deve estar ancorada àquilo que sua essência é. Quanto a isso, não teime em vestir-se.

Ao despir-se prepare-se para o frio.
Como na poesia, é uma noite longa para uma vida curta.

*Essa é uma carta de encorajamento. O que não quer dizer que eu seja forte para seguir todos os dias, mas que em um certo momento de hoje eu senti que eu poderia te ajudar. A verdade é que eu tenho muito medo (eu vivo com medo, pra ser sincera). Mas todos os meus dias são uma superação. Um dia em que consegui viver em um lugar que não é meu, com pessoas que não são minhas. Mesmo tendo vivido a vida inteira aqui. A única coisa que me mantém viva é o amor, e o entendimento que tenho sobre ele. (Bárbara Fernandes)

 

COMPARTILHAR
Bárbara Fernandes
Sempre escrevi em diários, e guardava-os todos para mim. Até descobrir que existiam mais pessoas que precisavam ler. Então, aqui estamos!



DEIXE UMA RESPOSTA