A busca pela tal da felicidade

Vivemos em uma busca incansável pela tal da felicidade. Odiamos as segundas-feiras e torcemos para que a semana passe rápido. Os estudos, o trabalho tem se tornado um fardo e contamos os dias para as férias chegarem. Vibramos com os feriados e aproveitamos o nosso tempo livre dormindo.

Trocamos conversas numa tarde qualquer pelo bate papo e as redes sociais. Deixamos as ligações de lado e mandamos um áudio no whatsapp. Só lembramos dos aniversários porque o tal do Facebook nos avisa, e já desconhecemos o que é uma biblioteca porque o mestre Google sempre responde aos nossos questionamentos. Vivemos a espera dos romances de filmes, mas dispensamos as pessoas porque não queremos compromissos.

Nos auto intitulamos independentes, mas vivemos carentes de um colo e um cafuné. Adoraríamos ter alguém para tomar um café e apenas conversar, mas vivemos reafirmando aos quatro cantos do mundo o quanto é bom ser sozinho e que tudo está bem. Defendemos a política do bom senso, do não ao preconceito, mas julgamos a tudo e a todos,  o tempo todo. Falamos das relações superficiais, mas já nos esquecemos do que é um abraço.

Vivemos num paradoxo, vivemos em contradição. Vivemos criando padrões e expectativas que são difíceis de alcançar. Colocamos alvos e metas, mas esquecemos de ir atrás. Esperamos que tudo aconteça ao natural. Colocamos a felicidade como meta e vivemos no lance do quando.. quando eu passar em um concurso vou ser feliz, quando eu conseguir aquele emprego vou ser feliz, quando eu ganhar bem vou ser feliz, quando eu casar vou ser feliz. Mas o grande engano é que sempre haverá outros desejos, outras metas e sempre estaremos adiando a nossa felicidade.

Idealizamos o amor e deixamos escapar os gestos mais bonitos, o carinho, o afeto verdadeiro, e o sentimento sincero. Felicidade e amor não devem estar alicerçados em coisas ou pessoas,  fazer isso é chamar a decepção e convidá-la a fazer parte da sua vida. Mude a cara da sua segunda e deixe a semana passar sem pressa, aproveite cada momento e se realize nas pequenas coisas. Seja a melhor versão de você mesmo em tudo, espere grandes coisas, você merece, mas aprecie as pequenas coisas,  afinal elas também podem te proporcionar grandes coisas é só você buscar ver o mundo com outros olhos.

Permita-se viver, veja a oportunidade em cada dificuldade, aproveite as chances que a vida dá. Não desperdice seu tempo com coisas vãs, não se deixe chatear por coisas sem valor, por pessoas que não se importam com você. Veja a vida com outros olhos, a tal da felicidade não tem nome, nem lugar, nem hora pra chegar.

COMPARTILHAR
Thamilly Rozendo
Estudante de psicologia, apaixonada por artes, música e poesia. Não dispensa um sorvete e adora um pastel de feira com muito requeijão, mesmo sendo intolerante a lactose. Tem pavor de borboletas, principalmente as no estômago.



DEIXE UMA RESPOSTA