8 atitudes que fazem com que seu dia seja arruinado

Às vezes, quando pensamos nos dias de nossas vidas, pensamos como um todo, no entanto, se pensarmos como algo único, como o último dia, começaríamos a repensar todas as nossas atitudes.

Abaixo listamos algumas coisas que podem destruir o seu dia:

1 – Tomar decisões demais

Mesmo que você tenha muita garra e força de vontade, é necessário ter em mente que esses dois fatores não são ilimitados, portanto, se você se obrigar a tomar muitas decisões ao mesmo tempo, irá acabar cada vez menos satisfeito com as próprias escolhas e, por consequência, menos feliz.

É fato que somos absolutamente ocupados com os afazeres cotidianos, no entanto, é preciso estabelecer uma relação de prioridade, para que não tenhamos muitos problemas de grande intensidade para lidar ao longo do dia. Só o fato de organizar o que precisa ser feito já garante que você se sinta melhor.

Uma vez que você já tenha tomado as decisões necessárias, poderá deixar que outra pessoa decida pelo local do happy hour da turma do trabalho ou, inclusive, pelo sabor da pizza que você e a galera vão pedir. Pode parecer bobagem, mas decidir tudo é algo que causa estafa mental. Então, relaxa um pouco, abandone o controle só por um tempinho.

2 – Ser carrasco com você mesmo

É verdade que de vez em quando, o que queremos mesmo é bater a cabeça contra a parede, especialmente depois de fazer algo muito desastroso. Mas o que não é legal você fazer é cobrar muito de você mesmo – quanto mais você se cobrar e se xingar, maiores serão as chances de cometer ainda mais erros. Estudos realizados recentemente comprovaram que ter compaixão de si mesmo e perdoar os próprios erros são atitudes que melhoram nossa autoestima e diminuem sintomas de depressão, inclusive, promovendo uma saúde melhor e mais satisfação pessoal.

A questão é basicamente assumir a responsabilidade pelo que se fez, mas sem ficar obcecado com isso. Dê-se um tempinho para surtar, mas depois se lembre de que você é um ser humano capaz de cometer erros de vez em quando, assim como todas as pessoas no planeta.

3 – Checar o telefone a cada minuto

Heis um problema e um fato: estamos o tempo todo com o celular em mãos, checando mensagens, emails, redes sociais, notificações e, de vez em quando, atendendo a alguma ligação. O problema é que essa constante vigilância telefônica está diretamente ligada ao aumento da ansiedade e da depressão.

No caso específico de adolescentes, sabe-se que a checagem constante de redes sociais pelo celular está diretamente relacionada ao aumento de estresse, à agressividade, à depressão e à distração. O negócio é encontrar uma maneira mais saudável de utilizar o seu tempo.

4 – Culpar os outros

Quando algo na sua vida não vai muito bem, chega até ser um pouco normal que você busque algum culpado além de você mesmo, porém isso é uma grande cilada. É cientificamente comprovado que culpar os outros pelo que acontece de errado em nossas vidas só nos faz mais mal – por outro lado, é comprovado também que assumir responsabilidades e o controle pela própria vida é algo que nos deixa felizes e satisfeitos, o que, veja só que bom, aumenta nossa produtividade em termos de trabalho e estudos. Coisas ruins simplesmente acontecem e nem sempre há algum culpado por isso. Vida que segue.

6 – Tentar se sentir melhor

Quer dizer que é ruim eu tentar me sentir melhor durante um dia difícil? Pois bem, em dias assim é comum e compreensível que nosso maior desejo seja o de ficar melhor. Por mais paradoxal que seja, a verdade é que buscar a felicidade incansavelmente é algo que nos deixa mais infelizes. É normal da natureza humana que, quanto mais valorizarmos a felicidade, menos felizes fiquemos.

Ok, mas qual solução? Tentar manter o foco em tarefas agradáveis e satisfatórias, que, na verdade, nos agradam no tempo presente e nos fazem ter a sensação legítima de bem-estar. Ficar imaginando metas inalcançáveis, como aquela ideia de “eu seria feliz mesmo se ganhasse na loteria” só nos deixa mais depressivos.

7 – Não ter uma alimentação saudável

A vida adulta às vezes é uma tarefa complicada: você tem contas para pagar, trabalho para fazer, prazos a cumprir, família para cuidar, casa para organizar e, no meio de tudo isso, é normal que você acabe passando horas sem se alimentar direito. Na verdade, se torna extremamente corriqueiro para muitas pessoas pular a hora do almoço para dar conta de tantos afazeres e, bem, um corpo sem combustível não é um corpo com energia para tudo isso.

É importante lembrarmos que a nossa alimentação está diretamente relacionada com nosso humor e, quando nos alimentamos, o estômago “conversa” com o cérebro, de modo que o órgão pensante possa produzir hormônios de satisfação e bem-estar. Ou seja… Comer bem é fundamental, assim como é fundamental não pular refeições.

Outro fator importante é tentar não manter uma vida sedentária, afinal o corpo humano foi programado para se movimentar. Passar horas sentado no trabalho ou estudando, não se alimentar direito e depois se jogar no sofá quando chega em casa é uma péssima combinação. Mexer o corpo é algo que reduz os níveis de depressão e ansiedade, então tente encontrar uma forma prazerosa de praticar atividades físicas.

8 – Não dormir direito

Não dormir muito para aumentar as horas do seu dia, pode não ser um bom negócio, principalmente se você é do tipo que, ao deitar a cabeça no travesseiro, fica ruminando seus problemas e pensando em como resolvê-los.

A verdade é que quando você dorme mal e pouco, você está aniquilando a possibilidade de ter um bom dia no amanhã, pois o sono é algo que está diretamente relacionado a um péssimo dia seguinte, incluindo aumento de preocupações, mau-humor, instabilidade emocional e, em longo prazo, obesidade, diabetes, doenças cardíacas e até mesmo morte prematura.

O principal segredo aqui é não levar a tecnologia para a cama. Faça do seu quarto um lugar aconchegante e escuro e só vá para a cama quando já estiver com sono. Se mesmo assim você tiver dificuldades para dormir, e se isso for um problema constante em sua vida, não deixe de procurar ajuda médica e terapêutica.

Artigo publicado originalmente no site americano Huffington Post

Via Mega Curioso

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA