Porque confiar em alguém é tão importante (se não mais) do que amar alguém

Por Raissa Barreiro

As pessoas consideram “eu te amo” uma das coisas mais difíceis de dizer a alguém. Essas três palavras simples podem deixar alguém com a língua presa, chocado, corado, eufórico, ou todas essas coisas ao mesmo tempo. Na primeira vez que você diz, engasga com suas palavras, mas com o tempo, “eu te amo” vem tão naturalmente como respirar.

Não há nada como estar apaixonado. O simples pensamento do sorriso de seu amado faz você suspirar. O seu riso é música para seus ouvidos. E quando você o toca, sua pele e ossos queimam. As borboletas no estômago estão sempre presentes, mas você sabe que não trocaria esse sentimento por nada no mundo.

Mas as relações não vão longe apenas com o amor.

E é aí que a confiança entra. Goste de admitir ou não, “Eu confio em você” pode ser uma das coisas mais difíceis de dizer.

Colocar sua confiança em alguém e ser decepcionado é algo que talvez nem mesmo o amor pode curar.

Dizer as palavras: “Eu confio em você” é colocar toda a sua fragilidade nas mãos fortes de alguém, sabendo que tudo vai sair perfeitamente bem.

E quando essa confiança é quebrada, as mãos que te seguravam, que antes pareciam fortes e seguras, agora são como facas e te fazem questionar como foi capaz de colocar coisas tão importantes dentro delas.

Assim, quando alguém lhe diz que te ama, lembre-se que você mantem um pedaço do coração dele perto do seu, e tudo de belo que a pessoa tem para oferecer. Mas quando alguém diz: “Eu confio em você,” lembre-se de levar essa pessoa com você. Saiba que a menor curva na estrada pode derrubar o seu amor, e não importa o quanto você tente recuperá-lo, vai escapar de seus dedos.

E se você não tiver sorte o suficiente para ter amor e confiança ao mesmo tempo, nunca os desvalorize. Não permita que eles destruam outra pessoa. Em vez disso, construa sobre o amor e confiança. Faça suas palavras serem claras.

VIA: Thought Catalog

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA