Para o seu próprio bem, não tente agradar todo mundo

“Não podemos abrir mão daquilo em que acreditamos apenas para mantermos junto de nós um parceiro ou um amigo. O que sustenta a admiração e o amor é exatamente a troca, a reciprocidade, a entrega que vai e volta.”

Ninguém gosta de ser desprezado ou de ter algum desafeto, tampouco nos faz bem possuir inimizades. No entanto, enquanto vivermos, colecionaremos vários encontros dos quais sairemos decepcionados, por conta de sermos incompreendidos ou mal interpretados. Esse será sempre o preço a ser pago por sermos verdadeiros e convictos de nossas opiniões.

Haverá, diariamente, quem discordará de nossas ideias, quem esperará de nós algo a mais do que poderemos oferecer, quem nos amará sem retorno. E, caso permaneçamos firmes no propósito de vivermos nossas verdades, estaremos sujeitos à incompreensão e à maldade alheias. Porque aqueles que não suportam ser contrariados se irritarão com a segurança de nossos passos, a qual lhes refletirá a fraqueza de suas convicções.

É preciso que estejamos conscientes de que não poderemos ser amigos de todo mundo ou queridos por todos, pois cada pessoa carrega as próprias verdades, as quais podem chocar diretamente com o que pensamos, com nosso estilo de vida. Não poderemos, jamais, desistir do que nos move os sonhos, para que o outro fique feliz e goste de nós, visto que, então, na verdade nem será nosso eu o foco dos sentimentos alheios. Máscaras têm curta duração.

É fato que todo relacionamento necessita de concessões e de reavaliação de postura e de ideias, de ambos os lados, para que aos poucos a harmonia se ajuste aos caminhos daqueles que resolveram caminhar juntos. Porém, quando há pendência desigual sobrecarregando uma das partes, quando somente um lado abre exceções e se doa, não se estabelece a cumplicidade e tudo desaba, mais cedo ou mais tarde.

Não podemos abrir mão daquilo em que acreditamos apenas para mantermos junto de nós um parceiro ou um amigo. O que sustenta a admiração e o amor é exatamente a troca, a reciprocidade, a entrega que vai e volta; caso contrário, iremos nos esvaziando de atrativos e nos distanciando de nós mesmos, bem como de qualquer pessoa. Ninguém há de achar interessante manter um relacionamento com quem não possui opinião própria, com quem respira tão somente os ares que mendiga dos outros, com quem tenta agradar o tempo todo.

Uma coisa é certa: sermos verdadeiros sempre é a melhor maneira de caminharmos em busca de nossos sonhos, pois somente assim estaremos aptos a abraçar os encontros mágicos que a vida nos reserva. Porque, então, nossas verdades irão se lançar ao encontro de gente verdadeira, de gente que tornará nossa jornada mais digna e especial, com admiração recíproca e sincera.




DEIXE UMA RESPOSTA