Às vezes é preciso acabar para que reste algo bom

Abandonar o barco muitas vezes é entender que ele não está mais em condições de seguir e que se continuar a navegar o naufrágio será terrivelmente trágico. Chegamos no momento que precisamos assumir que, de fato, acabou.

Acabou porque nem tudo é para sempre. Acabou porque o que tínhamos que viver, ja vivemos. Acabou porque se continuássemos iríamos estragar uma história bonita, mas que, (in)felizmente, não encontra mais motivos para continuar existindo. Acabou porque se a gente continuasse seria empurrando com a barriga. E eu não mereço isso, nem você. Nós não merecemos.

Vou sentir falta, eu garanto. Mas será falta do que fomos e não conseguimos mais ser. Tudo bem… Talvez não existam culpados nisso. Só precisamos ser honestos e entender que, dessa vez, não existe tentar de novo. Não existem coisas para se mudar. Não existem motivos singulares. Simplesmente acabou. Acabou a vontade de estar junto. Acabou a cumplicidade. A parceria. A calmaria que a presença um do outro trazia. Acabou o tesão e as faíscas ao tocarmo-nos. É triste, mas aos poucos foram-se perdendo pedaços da gente pelo caminho e agora só nos resta a lembrança.

Acabou e precisamos encerrar esse ciclo. Sem mágoas. Sem ressentimentos. Sem acusações ou condenações. Precisamos encarar os fatos e assumir que esse ciclo está gritando para ser encerrado.

Agora seguimos, não sei direito como, ficarei um pouco perdida no início e creio que você também. Mas não se preocupa, logo encontramos nosso rumo e nos reequilibramos. E a gente segue. Segue dançando conforme a música tocar. Guardando nas lembranças uma história que marcou, mas que, se quisesse continuar sendo linda, precisava acabar. Novos ciclos serão iniciados. Novas histórias serão vividas. Novas pessoas e momentos irão fazer parte do nosso caminho. E mesmo um dia tendo acreditado que eu e você seríamos para sempre, hoje entendo que o eterno é, realmente, enquanto durar. E agora sei que tínhamos uma missão na vida um do outro. E cumprimos. Deixamos marcas para nada nem ninguém apagar.

COMPARTILHAR
Ana Luiza Santana
"Estudante de psicologia, nascida no Pernambuco, mas escolhida pela Bahia(amo). Intensa por naturalidade e louca por amor. Completamente apaixonada por abraços apertados, sorrisos e pessoas de aura leve e energia positiva."



DEIXE UMA RESPOSTA