Ame-me quando eu menos merecer, será quando eu mais vou precisar

Ainda que toda relação amorosa tenha seus altos e baixos, é fundamental estar sempre disponível para nosso companheiro e, na medida do possível, oferecer o nosso apoio, sejam quais forem as circunstâncias.

Abrace-me quando eu menos merecer, quando eu me sentir sozinho e acreditar que meu mundo desabou. Este será o momento em que eu mais vou precisar, quando somente você puder reconstruir meus pedaços quebrados.

Se em alguma ocasião você se sentir desta forma, você saberá sem dúvida o que significa este apoio incondicional das pessoas próximas a nós para nos lembrar que a vida sempre vale a pena. Sabemos que todos nós cometemos erros.

O apoio de nossos parceiros é algo imprescindível, e é exatamente nestes instantes de crise pessoal que podemos conhecer a grandeza das pessoas que fazem parte do nosso mundo emocional.

Preciso do seu apoio quando eu menos merecer

Todos cometemos erros, todos somos desastrados alguma vez em nossas relações e acabamos cometendo algum erro que causa problemas e sofrimentos.

Fica claro que sempre há um limite do que é perdoável e do que não é, que sempre dependerá do que a outra pessoa for capaz de aceitar.

Existem algumas situações nas quais é imprescindível contar com o apoio de nossos parceiros, e seria vital que a outra pessoa desse o passo da proximidade, que demonstrasse a sua empatia e fosse capaz de reconstruir “nossas peças quebradas”.

abraço-casal-500x295

As crises pessoais

Todos temos altos e baixos em nosso ciclo vital. As relações afetivas por si só não oferecem uma felicidade estável e duradoura.

Ao redor do núcleo do casal continuam existindo dimensões que podem afetar este equilíbrio interior:
-O trabalho
-As relações familiares e sociais
-Aspirações profissionais, pessoais e emocionais

Uma crise pessoal pode surgir por causa do trabalho, ou também pode ocorrer em durante uma época em que tenhamos que priorizar um familiar, ou um projeto pessoal que, ao final, não sai como nós esperávamos.

Este desamparo e esta preocupação podem fazer com que descuidemos de nossos parceiros. Seguimos amando o nosso companheiro, mas nos afastamos quase sem nos darmos conta. O fato de que a outra pessoa seja capaz de ver isso será, sem dúvida, uma grande ajuda.

O valor de oferecer o perdão

Como mencionamos no início, o perdão nem sempre é fácil de oferecer. A situação se complica ainda mais se nós castigamos a nós mesmos pelo dano causado, pelo erro cometido.

“Se você me der seu perdão quando eu menos merecer, este será o caminho pelo qual eu poderei curar minhas feridas e reconstruir a minha autoestima”.

Então… como conseguir que a outra pessoa consiga perdoar?

O amor nem tudo perdoa. Uma traição, por exemplo, dura para sempre e nos muda por dentro.

Temos que ser conscientes de quais aspectos são “zonas vermelhas” para o nosso parceiro. Os enganos, os egoísmos, as manipulações, e as mentiras nem sempre serão seguidas do perdão.

Em momentos de “perda pessoal”, quando nos afastamos da relação porque não tínhamos as coisas claras, porque tínhamos dúvidas que às vezes eram infundadas, precisamos desta proximidade.

O perdão é o ato mais nobre de valentia graças ao qual se liberam sofrimentos e se constroem, por sua vez, novos caminhos que podem nos unir.

Eu aceito o seu erro, eu o entendo e o libero desta culpa para que possamos tentar de novo. O ato de perdoar serve para fechar etapas, mas também para iniciar outras novas.

menina-segurando-coracao-500x290

Quando meu mundo cai e você o levanta de novo

É preciso entender que uma relação de casal não é um “organismo estável”. Como toda entidade vida, passamos por ciclos e etapas de crise nas quais precisamos aprender com os erros para seguir avançando.

Se um cair, o outro precisa criar meios e estratégias para que o vínculo volte a renascer. Ser um casal é aprender a ser arquitetos emocionais do dia a dia, em um ambiente em que não cabem egoísmos.

Não é necessário ser responsável pelo casal em todos os momentos. Trata-se de ser o apoio, o companheiro que pode fazer com que a outra pessoa aprenda a se levantar por si só de novo.

Prestar apoio não é obrigar, nem recriminar, nem renunciar a tudo pelo ser amado. É criar pontes, é dizer “estou aqui, com você”, é saber unir esforços para passarem juntos por épocas de crises.

Para concluir, fica claro que quando alguém comete um erro nem sempre é fácil perdoar. Entretanto, se o amor segue existindo, cada um é livre para decidir quais erros deseja superar e quais não.

Cada casal é único e tem a sua própria linguagem pessoal. O apoio em momentos de dificuldade cria, sem dúvida, vínculos autênticos que farão com que a relação se fortaleça e seja mais hábil para superar qualquer crise, qualquer dificuldade.

Não hesite em cuidar sempre da sua autoestima, pois um coração forte sabe o que quer e compreende sempre aquilo pelo qual vale a pena lutar.




DEIXE UMA RESPOSTA