Sim, você é essa coca-cola toda!

Quero te dizer que a vida teria menos encanto se nela você não existisse. Que os dias seriam mais cinzentos sem o teu sorriso, exemplo e palavras pontuais.

Quero te agradecer por você ser essa coca-cola toda e te dizer que já passou da hora de você esquecer o que as pessoas amargas te disseram. Já passou da hora de esquecer daqueles que te pisaram e apontaram que os problemas do mundo estavam em você.

No fundo eles tiveram medo. Tiveram receio da tua alma plena, da sua natureza livre e selvagem. Uma natureza capaz de dizer não para o que os outros dizem sim. Uma natureza capaz de amar sem pudores em um tempo de amores minguados.

Sim, você é o alívio da sede em um deserto repleto de vazio. Você é o horizonte límpido no céu de nossas cidades imaginárias. Você é poesia em tempos de palavras empostadas displicentemente. Você é a brisa calma da tarde em dias sufocantes. Você é um anseio do mundo e traz de mãos dadas contigo a esperança no melhor. Sim, você é essa coca-cola toda!

Você é a gentileza das almas boas, é o abraço demorado do grande amor. Você é a campina verde em meio à poluição. Você é o olhar visionário que anuncia um novo e próspero amanhã. Você é um milagre e os céticos duvidam da tua verdade. Mas você é o que é. Deixe que os céticos duvidem, a magia está em você.

Você é o sopro de incerteza frente às determinações sociais. Você é uma virtude esquecida. Você é o mito ainda não revelado. Você é uma lua única entre a cheia e a crescente.

Você é a aurora boreal dos polos, é a neve em terras secas, é a chuva do sertão.

E quando você se olha, tendo se acostumado com tudo que é, pensa, por vezes, que não tem nada de especial. Mas, mesmo que sua modéstia negue toda a amplidão que a tua presença abrange, basta estar perto de ti para sentir a beleza desse jeito simples de ensinar, viver e amar. Desse jeito simples de trocar o barulho do mundo pelo silêncio de reflexões fortuitas.

Você é a prova certa de que é possível resistir, de que é possível sair da marcha do mundo e ser o que realmente se é, sem estardalhaços. Você é essa coca-cola toda em um tempo louco no qual sucos naturais são vendidos em caixinhas.

Obs. Para quem anima o melhor por onde quer que passe.

Acompanhe a autora no Facebook pela sua comunidade Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

COMPARTILHAR
Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que as palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.



DEIXE UMA RESPOSTA