Como podemos curar nossas feridas?

Quantas vezes ficamos feridos na vida? As feridas são algo que devemos curar, mas é muito difícil, pois a sua dor persiste, nos faz sofrer demais, nos marca para sempre.

 Umas se vão sem deixar rastros, mas outras deixam uma cicatriz completamente inconfundível. Algumas feridas nunca se fecham, ou ao menos é isso que nós acreditávamos até agora.

Pensamos, talvez, que nossa vida seria muito melhor se não sofrêssemos, se nunca nos tivéssemos machucado. O que sabemos é que isso faz parte do nosso aprendizado, é o que nos transforma, o que nos faz evoluir e aprender.

Toda experiência, positiva ou negativa, nos marcará, mas sempre lembraremos com um sabor amargo na boca daquelas experiências que nos marcaram negativamente.

Hoje iremos descobrir como curar nossas feridas da melhor maneira para que possamos aprender, para que possamos fechá-las e transformá-las em uma experiência a mais em nossas vidas.

Cuide de suas feridas para que cicatrizem bem

Nossas feridas emocionais são muito piores do que nossas feridas físicas, mas devemos tratá-las igualmente. Os passos a seguir são muito similares aos que mantemos quando tratamos uma ferida ou machucado que tenhamos sofrido.

O fato de não vê-la desta maneira faz com que ignoremos nossa dor, com que viremos a cara para a ferida, fazendo com que ela acabe se infeccionando, que não se cure bem e que nos cause ainda mais pesar.

Por este motivo, vamos ver quais passos devemos seguir para curar nossas feridas:

  1. Onde está a ferida?

Em primeiro lugar, devemos encontrar nossa ferida, o motivo por trás desta dor. Em vez de olhar para outro lado, busque em seu interior e, se for necessário, busque ajuda!

Em alguns momentos não conseguimos encontrar nossa própria ferida por nós mesmos e precisamos de ajuda externa. Não tenha medo de se sentir vulnerável, não tenha vergonha! Uma vez encontrada a ferida e sabendo o motivo por trás dela, continuamos…

  1. Avalie o quão grave ela é

Quando vemos nossa ferida devemos analisar a gravidade da mesma. Às vezes sentimos mais dor do que pensamos, inclusive em algumas ocasiões é uma dor que nós mesmos criamos em nossa mente.

Você já a encontrou, então agora fixe-se nela, analise-a para poder curá-la da melhor maneira, para encontrar o tratamento adequado para ela. Não a ignore. Assuma a sua ferida.

  1. É o momento de curar

Este é o momento mais doloroso. Você se lembra de quando sua mãe colocava água oxigenada ou mertiolate em uma ferida e você sentia que estava ardendo muito? Pois as nossas feridas emocionais fazem a mesma coisa.

Aconteça o que acontecer, é importante que sigamos em frente, porque será um ponto de inflexão em que nos colocaremos à prova. Às vezes a cura será abrir os olhos para a realidade, outras vezes será solucionar uma situação indesejada, outras vezes será liberar as emoções e chorar.

curar-nossas-feridas-500x333

Permita que a ferida cicatrize  

O tempo que uma ferida demora para cicatrizar depende da sua gravidade. No entanto, sabemos que certamente não vai ser de um dia para o outro.

É normal que seja difícil, é normal que ainda doa, mas você pode assumir que a vida segue, que ainda há muitas coisas boas nela. Não permita que o seu positivismo seja prejudicado pela negatividade. Cicatrize a sua ferida, olhe para frente e sorria.

“Para todas as feridas da alma, por mais profundas que sejam, o tempo, este grande consolo, tem o seu bálsamo”.

– Christoph Martin Wieland-

Não tenha vergonha das suas feridas, pois todos nós já nos machucamos em algum momento da vida. O problema é que costumamos ignorar nossas feridas, pois acreditamos que o tempo ou as distrações do dia a dia farão com que ela se cure.

É verdade que a distração e o tempo podem curar as feridas, mas somente se nós tivermos nos aproximado previamente dela, observando-a, identificando o que a causou, para que possamos fechá-la. Também não é questão de fechar a ferida e nunca mais voltar a ela, é questão de permitir que a mesma cicatrize para que voltar a ela não nos cause mais dor no futuro.

Curar nossas feridas nos permitirá convertê-las em oportunidades de aprendizado e fazer com que, acima de tudo, possamos superar o medo que provocou em nós.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA