Uma carta especial

 

O ano está chegando ao fim, e em meio à correria de preparar a ceia e a casa para festejar o nascimento de Jesus_ é preciso lembrar sempre o motivo desta noite especial_ nos deparamos com o inevitável balanço do ano que passou. Não é todo dia que paramos para refletir, analisar e desejar melhores rumos para quem somos e para o que estamos fazendo com a vida que vivemos.

 Este ano quis me presentear com uma carta a mim mesma. Pode ser que a imprima e guarde para ler daqui a um ano, quando as festas se repetirem e um novo balanço estiver a caminho. Pode ser que eu a revisite sempre que puder, no intuito de tentar ser mais fiel ao que acredito de fato, não fugindo daquilo que hoje considero minha história. E pode ser que seja só mais um exercício de reflexão e percepção da vida que tenho vivido, sem grandes implicações futuras ou objetivos maiores além daqueles que experimento hoje.
 Minha cara amiga,
 Chegamos juntas ao final de mais um ano, e enquanto as luzes da árvore cintilam anunciando que é hora de desacelerar e refletir, acompanho o ritmo frenético com que enfrenta os últimos dias de dezembro. Sim, você tem enfrentado esses dias, e não vivenciado com a magia que a acompanhou por tanto tempo, quando ainda era uma menina e o tempo de Natal significava realmente um tempo de Paz e Luz. Desejo que você reaprenda a ter menos e sentir mais, dando real sentido a cada coisa em seu lugar. Que não sofra coreografando a dança dos dias nem desgaste seu brilho lamentando o que não pode ser mudado. Aproveite o que a vida tem de melhor, que é a companhia das pessoas que lhe querem bem, e  aproveite esse tempo para exercitar sua comunicação afetiva, a capacidade de responder com amabilidade aos que convivem com você. Ficar sozinha é bom, nos protege de um monte de coisas, mas não nos ensina a reconhecer que precisamos uns dos outros, e que dar as mãos é um gesto necessário, que nos sustenta vida afora e ensina a importância de criar laços.
 Vá atrás de seus objetivos e celebre a realização de seus sonhos com a mesma euforia dos que acreditam ser merecedores de dádivas. Você também merece bênçãos, e é preciso estar grata e feliz quando elas acontecem. Faça um brinde à vida toda vez que reconhecer  um milagre e, acredite em mim, eles acontecem a todo momento.
 Tenha sempre em mente seus presentes. A vida não é só boa, e alguns momentos serão difíceis mesmo. Entra ano, sai ano, muito do que é ruim se repete, e a gente tem a péssima tendência de viver perpetuando as lamentações. Não foi um ano fácil para o Brasil, e a instabilidade continua batendo à nossa porta. Mas somos um povo que sabe resistir e se reinventar, basta ver como tudo caminhou no episódio das escolas no estado de São Paulo. E embora não possamos controlar tudo _ a tragédia em Mariana e o Zika vírus são provas disso_ podemos sim pedir a Deus proteção. No momento em que escrevo este texto, estamos parados em um engarrafamento numa estrada rumo a Minas. Não há muito o que fazer, apenas esperar. Fazem mais de trinta minutos e estamos parados no trânsito da Fernão Dias. Algumas coisas serão assim em 2016. E não há remédio senão esperar. Ter paciência com as demoras, tolerância com os percalços, fé num desfecho positivo fazem parte deste pacote que é “aprender a viver”.
 Finalmente, alguns conselhos práticos: volte para a ginástica, faça caminhadas pela manhã, aprenda a meditar. Encontre um refúgio dentro de si mesma para não deixar as atribulações vencerem você, e quando o ambiente de trabalho pesar, lembre-se de um dia bom no seu repertório de dias vividos (foram tantos nas últimas férias!). Ore, entregue seus caminhos a Deus e exercite a confiança.
 Não tenha vergonha de amar nem de querer bem, mas acima de tudo, respeite seus limites.
 E quando a vida demorar, lembre-se do dia de hoje. Já fazem mais de duas horas e o trânsito permanece imóvel. Não há o que fazer, apenas buscar alternativas no que é possível.
 Leia bons livros e se distraia com filmes interessantes. E por mais difícil que pareça em alguns momentos, não desista de escrever.
 Que venha 2016 e com ele a promessa de dias novos pra gente traçar a história da melhor maneira possível.
 Feliz Natal e seja bem vindo ano novo!!!
COMPARTILHAR
Fabíola Simões
Nasceu no sul de Minas, onde cresceu e aprendeu a se conhecer através da escrita. Formada em Odontologia, atualmente vive em Campinas com o marido e o filho. Dentista, mãe e também blogueira, divide seu tempo entre trabalhar num Centro de Saúde, andar de skate com Bernardo, tomar vinho com Luiz, bater papo com sua mãe e, entre um café e outro, escrever no blog. Em 2015 publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos os Afetos" e se prepara para novos desafios. O que vem por aí? Descubra favoritando o blog e seguindo nas outras redes sociais.



7 COMENTÁRIOS

  1. Fabíola, parabéns pela belíssima publicação. Mal posso esperar para ter meu livro em mãos. Desejo-lhe um 2016 de consciência e amor. Um forte abraço, Edson ([email protected])

DEIXE UMA RESPOSTA