Ordem na casa

Você é uma pessoa boa. Do tipo que se esforça para agradar todo mundo, releva deslizes alheios, se culpa quando comete seus próprios deslizes, elogia, consola, dá conselhos. Tem autocontrole e engole sapos. Como boa menina, aprendeu que não é legítimo sentir raiva e de tanto reprimi-la vive com a barriga estufada e o intestino preso.

Você não percebe, mas quem lhe comanda é um gigante, um “super”gigante.
Um tirano que lhe olha de cima, aponta o dedo, não aceita notas baixas.

Ele lhe faz refém, lhe mantém em cativeiro, e você se submete. Permite que ele lhe dê as cartas porque tem medo. Medo de ser excluída, ser alvo de críticas e desamor.

Mas chega uma hora que tem que pôr ordem na casa.
Porque por trás de toda docilidade e condescendência também existe uma fera.

Uma fera que não quer acatar às ordens do gigante e deseja mostrar sua autenticidade, seus gostos…seus acertos e desacertos.

Uma fera que deseja revelar que você não é perfeita, que não tem que provar nada pra ninguém, que quer ser amada mesmo que fuja do combinado; que é capaz de falar alto, de impôr limites, de se proteger.

A fera é seu lado mais irreverente, transgressor, autêntico. E ás vezes você tem que escutá-la. Ás vezes tem que abrir sua jaula e deixá-la sair.

Porque ninguém é de ferro.
E você tem que aprender a se aceitar.

A entender que a culpa te paralisa e não permite que você seja quem é. Simplesmente quem é…

Mas quem faz sentir-se culpada? Quem aponta o dedo pra você? Seus fantasmas, seu passado, sua educação rígida?

Ou você mesma? O “super” que há em você?

Coloque ordem na casa .

Não seja a primeira a se esconder por trás de um véu de justificativas quando o que você quer é assumir que não sabe cozinhar, que se apavora quando tem que dirigir, que está cansada pra balada, estressada com as visitas em casa, que prefere recusar um convite “irrecusável”, que não dá pra quebrar um galho pro seu irmão hoje, que não pode emprestar uma grana, que não consegue gostar do perfume que ganhou do namorado, que tem medo de expôr um deslize do passado…

Nem tudo são imperfeições. E se for, faz parte também.

Você também erra, também se atrasa, também se irrita, também tem vontade de mandar tudo pra’quele lugar. E nem por isso será menos digna. Nem por isso terá menos amor.

Só por isso será mais feliz.
Só por isso será mais leve_ por dentro e por fora…

COMPARTILHAR
Fabíola Simões
Nasceu no sul de Minas, onde cresceu e aprendeu a se conhecer através da escrita. Formada em Odontologia, atualmente vive em Campinas com o marido e o filho. Dentista, mãe e também blogueira, divide seu tempo entre trabalhar num Centro de Saúde, andar de skate com Bernardo, tomar vinho com Luiz, bater papo com sua mãe e, entre um café e outro, escrever no blog. Em 2015 publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos os Afetos" e se prepara para novos desafios. O que vem por aí? Descubra favoritando o blog e seguindo nas outras redes sociais.



5 COMENTÁRIOS

  1. me fez lembrar que minha casa está uma bagunça. tenho ficado pouco nela.só q estou tão cansada hj q e a arrumação vai ficar pra outro dia. acho q só vou fechar os olhos.

  2. meu Deus! Você escreveu minha vida em cada palavra citada nesse texto. Tenho me tornado sua fã pois cada paragrafo seu, eu me identifico mais.

DEIXE UMA RESPOSTA